Maio: Vice-Primeiro-Ministro anuncia 320 vagas para estágios e formação profissional para os jovens da ilha  

Porto Inglês, 07 Jun (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, anunciou hoje, na ilha do Maio, que 320 jovens maienses vão ser contemplados com estágios e formação profissional.

O governante falava no acto de apresentação do Programa de Estágio Profissional e Emprego, a que presidiu, tendo avançado que, caso for necessário, vai ser aumentado o número de vagas, de modo a preparar os jovens para o mercado de turismo que se almeja para ilha, nos próximos anos.

Olavo Correia informou que existem vários investidores interessados em realizar os seus negócios na ilha, pelo que considerou ser obrigação do Governo preparar e formar os jovens para poderem aproveitar as oportunidades que vão surgir com este desenvolvimento que se prevê para a ilha.

O ministro das Finanças lembrou, a propósito, que o turismo é um mercado que alavanca vários outros sectores de produção e serviços.

Por isso, adiantou, o Governo pretende fazer do Maio uma ilha turística “com um turismo de qualidade, um turismo ecológico, sustentável e de alto valor acrescentado com investimentos selectivos”.

Olavo Correia disse ainda que, apesar de existir “muita procura” para se investir na ilha, é preciso escolher os melhores projectos, de modo a se evitar os erros que foram cometidos nas outras ilhas como Sal e Boa Vista, para que estes investimentos possam trazer rendimento e melhoria de vida para a população da ilha e não só.

O ministro das Finanças defendeu ainda que, a ilha do Maio é “linda e meiga”, mas precisa de cuidados especiais, tanto por parte do Governo como das entidades com responsabilidade neste sentido, e avançou que a candidatura à categoria de reserva da biosfera da UNESCO, vai contribuir para enaltecer a ilha como um destino turístico de excelência.

“A ilha do Maio tem parque natural, tartarugas, tem um potencial natural extraordinário e podemos, seguramente, avançar para isso e, sobretudo, numa lógica de sustentabilidade e de protecção da ilha, olhamos para isso com muita responsabilidade em relação ao futuro da ilha e que traga impacto positivo e que sirva a população”, conclui.

O acto contou com a presença, entre outras entidades , do director do Instituto do Emprego e Formação profissional (IEFP), do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) e do edil maiense, Miguel Rosa.

WN

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos