Maio: Grupo teatral “Salina di Djarmai” celebra 10º aniversário com olhos postos na profissionalização

Porto Ingles, 17 Out (Inforpress) – O grupo teatral “Salina di Djarmai” promove hoje um encontro de reflexão para comemorar 10 anos de existência, informou o presidente Ney Tavares, ajuntando que o evento serve para traçar novos desafios e apostar na formação de novos actores.

Em entrevista à Inforpress, Ney Tavares disse que o grupo tinha agendado celebrar seu 10º aniversário com a actuação de uma peça de teatro intitulada “Nha cansera ka tem medida” mas que, devido a ausência de alguns elementos do grupo decidiram promover um encontro de reflexão para entre outros pontos, traçar novos objectivos.

“O balanço desses 10 anos é positivo, tendo em conta a ilha que temos, em que o teatro é ainda um pouco virgem. Lembro-me quando comecei em 2003 tivemos que conquistar as pessoas, sensibiliza-las a se interessarem mais pelo teatro porque as pessoas não tinham a tradição de ir assistir a uma peça de teatro, ou tão pouco sabiam sobre a sua importância”, declarou.

Entretanto, 10 anos após a sua criação, prosseguiu Ney Tavares, o grupo teve altos e baixos e já actuou nos palcos de Santiago e São Vicente, revelando que durante esse período, um total de 50 actores já fez parte da historia de “Salina di Djarmai”.

Apontou, neste sentido, a questão de “fuga” de jovens actores que iniciam a carreira, mas que por motivos de estudo, trabalho em outras ilhas ou emigração acabam por abandonar o grupo como o maior constrangimento enfrentado até agora, lamentando que a permanência dos mesmos tem sido a curto prazo.

Daí, indicou, a necessidade de se formar mais jovens actores para garantir a continuidade dos grupos e contribuir, assim, para o desenvolvimento do teatro na ilha, que no seu entender, tem conseguido aos poucos conquistado o seu lugar.

“Fazendo uma avaliação da forma como o teatro é encarrado no Maio podemos dizer que conseguimos mudar essa realidade. Foi possível consciencializar as pessoas sobre a importância do teatro, não estamos no nível desejado mas temos ganhos nessa matéria e acredito que estamos num bom caminho”, declarou.

O presidente do grupo teatral “Salinas de Djarmai”, que considera o “teatro como vida e ar que respira”, mostrou-se, neste contexto, “satisfeito” com a forma como o teatro tem sido aceite pelos maienses nos últimos anos, considerando, entretanto, ser um grande desafio fazer teatro no Maio.

“Ser actor na ilha não é fácil, não temos patrocínios e antigamente as pessoas viam os actores como “pessoas malucas”, mas hoje, graças a Deus, passados tantos anos de teatro aqui no Maio, eles têm mostrado interesse em conhecer e apreciar mais essa aérea cultural”, disse, sublinhando, que o actor hoje é visto como um “mensageiro” na ilha.

Defendeu, por outro lado, a necessidade de haver mais incentivos para os grupos locais e a criação de uma sala de espetáculos no Maio, ressaltando que esta iniciativa irá estimular os grupos teatrais, promover o teatro e contribuir para o desenvolvimento da cultura.

Questionado sobre as perspectivas para o teatro na ilha do Maio, Ney Tavares disse que caso for incentivado e valorizado o teatro terá um “futuro promissor”, isto porque justificou, existem muitos jovens talentosos, vários temas para serem explorados e histórias interessantes a ser recontadas através do teatro.

“O teatro poderá ter um futuro brilhante se as pessoas acreditarem nessa vertente cultural, amarem verdadeiramente encenar porque sem vontade e comprometimento, o teatro no Maio não terá o espaço que merece”, concluiu, defendendo uma maior aposta nas crianças como forma de incutir nelas a importância e o valor do teatro.

O Grupo teatral “Salina di Djarmai” foi criado a 17 de Outubro de 2009.

CM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos