Maio: Ano lectivo 2021/22 decorre de forma “tranquila” assim como previsto – Delegada

Porto Inglês, 04 Out (Inforpress) – A delegada do Ministério da Educação na ilha do Maio, Maria de Jesus Ribeiro, considerou hoje que o ano lectivo está a decorrer de “forma tranquila”, assim como foi previsto, pelo que perspectiva “bons resultados”. 

Em conversa com a Inforpress, Maria de Jesus Ribeiro assegurou que nestas duas semanas tudo está a decorrer “dentro da normalidade”, com praticamente todos os professores disponíveis, do primeiro ciclo ao ensino secundário, exceptuando dois que por motivos de saúde encontram-se ausentes.

Segundo informou, antes do arranque do ano lectivo apenas três dos alunos que se encontram na faixa etária a partir dos 18 anos e que estão ilegíveis para serem vacinados não se encontravam ainda imunizados. Esta situação, acrescentou, já foi ultrapassada, uma vez que os próprios alunos já estavam cientes e sensibilizados desta exigência.

No mesmo sentido, afiançou que todo o ‘staff’ de apoio à educação e a classe docente também estão praticamente vacinados, exceptuando o caso de um professor que ainda não tomou nenhuma dose, mas informou que, de acordo com as informações de que dispõe, o mesmo já se mostrou disponível a tomar a sua primeira dose.

Maria de Jesus Ribeiro salientou, por outro lado, que todas as escolas do ensino básico, assim como os jardins de infância na ilha já possuem uma casa de banho, pelo que a Delegação garante aos alunos e todo o ‘staff’ de apoio ao ensino as condições de higiene exigidas para a prevenção da covid-19.

No que tange aos manuais escolares do ensino básico, a delegada do ME garantiu que neste momento todos os materiais já se encontram disponíveis na ilha, realçando que apenas, os livros de Matemática e de Língua Portuguesa ainda não estão disponíveis no mercado, mas que a Ficase já garantiu normalizar a situação ainda este mês.

Relativamente ao ensino secundário, aquela responsável fez saber que neste momento os manuais não se encontram disponíveis no país, pelo que a opção tem sido a disponibilização de manuais adaptados ao sistema de ensino actual no país. Assim sendo os alunos da Escola Secundária Horace Silver têm de fazer a aquisição na Cidade da Praia, uma vez que no mercado local não tem sido possível.

“A expectativa é que vínhamos a ter um bom ano lectivo, uma vez que no ano passado tivemos muitas restrições, mas estamos a acreditar que este ano vamos ter melhores condições de trabalho, menos restrições e que os alunos vão ter uma carga horária normal. Por isso, acreditamos que este ano a aprendizagem seja melhor e que o aproveitamento vai ser melhor do que no ano transacto”, ressalvou.

Concluiu, apelando à colaboração da comunidade educativa e dos pais e encarregados de educação.

WN/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos