Luxemburgo: Artista plástico cabo-verdiano adia exposição de 20 anos de carreira para 2021

Praia, 15 Abr (Inforpress) – O artista plástico cabo-verdiano residente no Luxemburgo Nélson Neves adiou a sua exposição de 20 anos de carreira para 2021 devido à pandemia do novo coronavírus, informou hoje o artista à Inforpress.

A exposição “Retrospectiva 2000-2020” estava prevista para Junho deste ano na galeria “Espace H20”, em Differdange, mas fica agora para 2021 no mesmo espaço e com a colaboração da Câmara Municipal de Differdange.

Em conversa com a Inforpress, o artista disse que isso era a melhor decisão a tomar devido à propagação desta doença neste país, onde já se registou 3.292 infectados e 69 mortes.

“Espero que tudo dê certo para que em 2021 possa expor os meus quadros. Aguardo a presença do ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santo Antão”, informou.

A ideia é expor entre 70 a 80 quadros, pintados durante esses 20 anos e incluindo novos trabalhos, que retratam a tolerância e levam ainda a mensagem contra a guerra e o racismo.

“Tento ainda através da arte reunir gentes de países diferentes para mostrar que a cultura não tem fronteira. A cultura constrói pontos e une os povos, numa altura em que temos muitos palhaços perigosos que constroem muros para separar os povos”, criticou.

Nélson Neves revelou ainda à Inforpress que a vivência do povo cabo-verdiano, a vivência dos luxemburgueses, a natureza, as cores e tudo que o rodeia são as suas fontes de inspiração e que para o seu “equilíbrio” precisa das duas culturas.

Para além de expor os seus quadros na galeria do Luxemburgo, o artista pretende trazer a mesma exposição para Cabo Verde em 2021-2022.

O artista, que neste momento está em confinamento, aproveita este momento para pintar mais telas que deverão fazer parte da colecção a ser exposta.

Nélson Neves nasceu em Santo Antão, em 1973, e aos sete anos emigrou com os pais para o Luxemburgo.

Após os seus estudos primários e pós-primários, Nélson Neves seguiu carreira como decorador, mas nunca deixou de lado a pintura.

A sua primeira exposição de pintura foi realizada em Setembro de 2001, em Rodange, enquadrada na Semana Cultural de Cabo Verde, e de lá até hoje houve vários convites para participar em exposições nesse país europeu e não só.

Ao longo da sua carreira participou em cerca de 40 exposições individuais e em grupo no Luxemburgo, França, Bélgica e Cabo Verde.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos