Israel: Noruega diz que resposta ao ataque do Hamas foi desproporcionada

Oslo, 29 out (Inforpress) – O primeiro-ministro norueguês considerou hoje que a resposta do exército israelita em Gaza após o ataque do grupo palestiniano Hamas no passado dia 07 foi desproporcionada, denunciando uma situação humanitária catastrófica em Gaza.

“O direito internacional estipula que a reacção deve ser proporcional. Os civis devem ser tidos em conta, e o direito humanitário é muito claro a este respeito. Penso que este limite foi largamente ultrapassado”, afirmou Jonas Gahr Støre à rádio pública NRK.

“Cerca de metade dos milhares de pessoas mortas são crianças”, afirmou.

Israel “tem o direito de se defender e reconheço que é muito difícil defender-se de ataques provenientes de uma área tão densamente povoada como Gaza”, acrescentou. “Continuam a ser disparados foguetes de Gaza para Israel, e nós condenamos isso”, frisou o primeiro-ministro norueguês.

Ao contrário dos seus vizinhos nórdicos, que se abstiveram, a Noruega votou na sexta-feira a favor da resolução não vinculativa das Nações Unidas que “apela a uma trégua humanitária imediata, duradoura e sustentada, que conduza à cessação das hostilidades”.

A resolução recebeu 120 votos a favor, incluindo França e Espanha, 14 contra, incluindo Israel e os Estados Unidos, e 45 abstenções, entre os 193 membros da ONU em Nova Iorque.

Inforpress/Lusa

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos