Ilha do Sal: Presidente da JPAI diz que a maioria dos jovens da ilha está frustrada (c/áudio)

Espargos, 24 Ago (Inforpress) – O presidente da Juventude do PAICV (JPAI), Fidel de Pina disse hoje que a maioria dos jovens na ilha do Sal “está um pouco frustrada”, dada à falta de emprego, trabalho digno, entre outros atractivos.

Fidel de Pina fez essas considerações já na recta final da sua visita de três dias à ilha do Sal, pela primeira vez e na qualidade de responsável do movimento juvenil do PAICV, para se inteirar dos desafios que afetam a camada infanto-juvenil na ilha turística.

“O desemprego jovem e a formação são ainda os grandes desafios na ilha do Sal”, enfatizou.

“Conseguimos ter esse pulsar falando com várias organizações da sociedade civil, os jovens dos diversos bairros e comunidades. É preciso um desenvolvimento económico, real, aqui na ilha porque o crescimento turístico não tem tido um impacto social positivo”, disse, asseverando que a situação social é “preocupante” e a habitacional “dramática”.

Ainda segundo o líder da organização juvenil afecta ao Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição), outra preocupação prende-se com a questão do abuso e exploração sexual na ilha, onde, conforme denota, um número significativo de reclusos, estão detidos por este motivo.

“Estivemos na cadeia onde podemos constatar que a questão do abuso e exploração sexual é um grande problema na ilha do Sal. E é preciso medidas urgentes, nomeadamente a nível do processo penal. Não podemos fingir que tudo está bem porque não está”, exteriorizou.

Segundo Fidel de Pina, para quem a maioria dos jovens salenses “está frustrada”, já que muitos não têm um emprego, e mal conseguem ter as condições mínimas para viver de uma forma condigna, a JPAI continuará a ter um papel interventivo, levando contribuições ao Governo visando o desenvolvimento do país e uma sociedade formada por bons cidadãos.

O dirigente da juventude do PAICV que encerra esta sexta-feira a sua visita de três dias à ilha, conclui apelando à camada jovem a uma maior participação política, e acreditar que é possível mudar “o estado das coisas”.

“Estamos num Estado democrático, não podemos ter medo por questões de perseguição política ou medo de perder o trabalho. Temos que participar, reivindicar para que possamos ser bons chefes de família, bons cidadãos, contribuindo para o desenvolvimento do país, e a ilha do Sal também poder desenvolver-se”, manifestou.

Fidel de Pina foi eleito em Fevereiro de 2017, e é licenciado em Direito e Ciências Jurídica.

SC/FP

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos