Ilha do Sal: PCA do INMG defende reforço da rede de equipamentos das estações meteorológicas

Espargos, 08 Abr (Inforpress) – A presidente do conselho de administração do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG), na ilha do Sal, defendeu, hoje, a necessidade de se reforçar a rede de equipamentos das estações meteorológicas no país.

Maria da Cruz fez essas considerações à margem da mesa redonda subordinada ao tema “Meteorologia versus novos desafios”, promovida pela INMG, no âmbito das celebrações do Dia Mundial da Meteorologia, assinalado a 23 de Março.

“São desafios. Precisamos fazer investimentos que nos permitam dar respostas, informações em tempo real. O INMG é parte integrante desses desafios e soluções, produzindo informações meteorológicas e climáticas necessárias para a implementação de políticas, para planeamento e implementação de actividades económicas, para a segurança de pessoas e bens e saúde pública”, sublinhou.

Neste contexto, explicou que para poder produzir essas informações, os meteorologistas e observadores do instituto trabalham 24 horas por dia, sete dias por semana, fazendo observações e previsões meteorológicas, cujos dados são tratados, podendo ser utilizados, disse, para o desenvolvimento de actividades sustentáveis.

“Se se pretende o desenvolvimento das energias renováveis, precisa-se de parâmetros solares, precisa-se do parâmetro do vento para instalar energia eólica. Neste momento Cabo Verde está a atravessar dois anos de seca, temos que monitorizar essas informações de mudanças climáticas, a seca, se vai haver ou não tempestade…”, exemplificou, ressaltando a importância da meteorologia.

Tendo isso em linha de conta, Maria da Cruz reiterou, que são informações “extremamente importantes” para a implementação de políticas, actividades económicas para a segurança de bens e pessoas e para a saúde pública.

“E é esse o desafio. Cabo Verde pretende um desenvolvimento sustentável e a meteorologia dá o seu contributo para esse desenvolvimento sustentável do país, na recolha, tratamento e divulgação de informações tanto meteorológicas como climáticas”, concretizou.

Maria da Cruz avançou, entretanto que para este ano está prevista a compra de alguns equipamentos visando a instalação de estações meteorológicas automáticas, permitindo, desta feita, uma rede muito mais fechada, quiçá melhor capacidade de resposta.

As actividades em celebração ao dia 23 de Março, que tiveram início desde o dia 22 de Março, tendo hoje sido feita a abertura da programação oficial, com a mesa redonda, deverão ser concluídas, quarta-feira, dia 11, com uma sessão sobre “Saúde e Proactividade no Trabalho”, sob orientação da Dra. Deisy Gonçalves.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos