Ilha do Sal: Jovem acusada de ter asfixiado recém-nascido terá cometido acto no local de trabalho

Espargos, 20 Jun (Inforpress) – A jovem acusada de ter asfixiado um recém-nascido na ilha Sal teria, alegadamente, cometido o acto no local de trabalho, um hotel, conforme disse à Inforpress uma fonte policial.

A jovem foi detida esta quarta-feira pela Polícia Judiciária, e presente ao tribunal, mas o caso teria acontecido, no dia 31 de Maio último, num dos hotéis da cidade turística de Santa Maria, local onde a miúda vinha trabalhando, tendo ali entrado em trabalho de parto.

Segundo a mesma fonte, a jovem deu à luz sozinha numa área dentro do hotel, tendo de seguida asfixiado o bebé até a morte, por, alegadamente, “ter mais três filhos e medo de os patrões não lhe renovar o contrato de trabalho”.

Inicialmente, conta ainda a fonte policial, a jovem quis fazer parecer que a criança nasceu morta, porém, a autópsia realizada pelo médico legista Ledo Pontes, confirmou morte por asfixia, encontrando-se os pulmões e estômago cheios de água.

A jovem, residente nos Espargos, aguarda julgamento em prisão preventiva.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos