Ilha do Sal: Equipa de engenheiros portugueses na ilha para analisar estado do património de Pedra de Lume

Espargos, 20 Mai (Inforpress) – O presidente do Instituto do Património Cultural encontra-se no Sal, acompanhado de uma equipa de engenheiros da Universidade de Aveiro, Portugal, para elaboração do diagnóstico e projecto de reabilitação do complexo industrial das Salinas de Pedra de Lume.

À Inforpress Jair Fernandes explicou que este projecto, que traz ao Sal esta equipa de engenheiros, especialistas em estruturas de madeira e ferro, insere-se no quadro do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidade (PRRA).

Informou, que este programa financiado pelo Governo de Cabo Verde vai contemplar a ilha do Sal com dois projectos estruturantes, nomeadamente o de reabilitação de todo o complexo industrial de Pedra de Lume, que também consta da lista indicativa de Cabo Verde para a UNESCO, e a reabilitação da antiga delegação Municipal de Santa Maria.

O projecto de Pedra de Lume está orçado em 75 mil contos, enquanto a transformação da antiga Delegação Municipal de Santa Maria num futuro centro cultural, o investimento ronda os 24 mil contos.

“Atendendo ao estado de conservação dessa ossatura, exige um trabalho de perícia muito mais aprofundado. Daí a necessidade de se trazer especialistas, no caso particular da Universidade de Aveiro com a qual o IPC tem um protocolo de colaboração, para fazer esse levantamento e definir muito bem quais os passos no quadro do próprio projecto”, precisou.

“É o maior investimento qualitativo e quantitativo que o Estado de Cabo Verde está a fazer a nível do património cultural”, sublinhou Jair Fernandes, calculando que se prevê a realização desse levantamento na ilha por um período de 45 dias.

“Posto isto, e já tendo a disponibilidade financeira, vamos avançar já com os trabalhos… ainda este ano”, augurou.

Por outro lado, e no quadro do protocolo assinado com a Câmara Municipal do Sal, Jair Fernandes terá um encontro com a equipa camarária para observarem a redefinição museológica, a melhor forma de gestão para, tanto a comunidade como quem visita a ilha, tirarem melhor proveito do espaço.

Nesta missão de três dias, está também presente uma equipa que, segundo o responsável do IPC, irá fazer a georeferenciação de todos os bens patrimoniais da ilha, no quadro do projecto Inventário do Património Cultural – Imóvel de Cabo Verde, o que, posteriormente, poderá permitir, serem utilizados, por exemplo, na criação de circuitos turísticos da ilha ou até em projectos de cariz socioculturais.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos