Ilha do Sal: Eleitos municipais do MpD satisfeitos com obras em curso na ilha em “todas as frentes”

Espargos, 12 Dez (Inforpress) – Os eleitos municipais do Movimento para a Democracia, (MpD- situação), no Sal, manifestaram-se, hoje, satisfeitos com as obras em curso, em “todas as frentes”, mas preocupados com o aumento das construções clandestinas na zona de Alto Santa Cruz.

Parabenizando a câmara municipal pela realização das obras “em todas as frentes” na ilha, Nuno Lopes, líder da bancada do MpD, diz registar com agrado a conclusão das obras do Estádio Djidjuca, em Santa Maria – na fase de colocação de um relvado de “qualidade” -, e a infra-estruturação da zona de São Paulo, na mesma localidade.

Faz também referência às obras de requalificação do bairro António Sousa, na cidade turística de Santa Maria, que dispõe de iluminação pública, espaços verdes, zona de lazer, entre outras relevâncias.

As obras do centro da cidade de Santa Maria, do calçadão, as construções nos Espargos, nomeadamente praças, calcetamento nas diferentes zonas, Chã de Matias, África 70, as obras de requalificação do Alto de Santa Cruz, deixam, igualmente, satisfeitos os eleitos municipais da bancada do MpD.

“Podemos constatar que são muitas obras. A ilha do Sal está numa dinâmica de realização de obras jamais vista”, aplaudiu Nuno Lopes, manifestado, entretanto, preocupação em relação ao aumento de construções clandestinas no bairro de Alto Santa Cruz.

“Sal é uma ilha com muitos problemas, os recursos não abundam, mas as coisas estão a ser resolvidas”, considerou.
Por seu lado, o deputado independente Luís Delgado, apreciando também o facto de Sal estar em obras, parabeniza a equipa camarária pelos feitos.

“Na verdade Sal, está em obras. Sal está em obras em todo o sítio. Obras concluídas e em curso”, frisou, acautelando, entretanto, à situação da estrada da Avenida dos Hotéis, em Santa Maria, que, conforme disse, está em “péssimas” condições.

Para além desta preocupação, Luís Delgado faz uma advertência, relativamente à postura dos taxistas no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, que, conforme disse, recusam fazer fretes, transportar clientes nacionais dentro da localidade, privilegiando deslocações para Santa Maria.

“Para além disso, há queixas que taxistas aplicam preços que bem entenderem. Daí a importância e urgência de implementação do taxímetro. Mas também, à semelhança de São Vicente, Praia, Sal tem necessidade urgente de transportes públicos”, concluiu.

SC/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos