Ilha do Sal: Com demolição da “Casa dona Celina” moradores de Morro Curral pedem construção de praça/jardim na zona

Espargos, 29 Set (Inforpress) – Moradores de Morro Curral, na ilha do Sal, pedem, com a demolição da denominada “Casa dona Celina”, a construção de uma praça/jardim na zona, que, conforme defendem, poderá ser também considerado um ponto de atracção turística.

Esta petição foi apresentada hoje durante os trabalhos da V sessão ordinária da Assembleia Municipal, do VIII mandato, na voz de Neusa Gonçalves, em representação da comissão dos amigos de Morro Curral, no período antes da ordem do dia destinado aos munícipes.

Segundo a porta-voz, este pedido surgiu mediante um abaixo-assinado na sequência da demolição do edifício conhecido como “Casa de Dona Celina”, tido com “grande valor histórico e sentimental” para os habitantes da zona.

Encarando que Morro Curral pode ser também um ponto de atracção turística, os subscritores defendem a necessidade de criação de um espaço público, naquela área onde foi demolida a “Casa dona Celina”, nomeadamente uma praça/jardim capaz de estimular convívio social, momentos de lazer para adultos e crianças, em prol do desenvolvimento da localidade.

“A construção de uma praça jardim, será, sem dúvida, um espaço de convivência necessária para manter a cultura e história como partes importantes da formação dos indivíduos”, frisou a mesma fonte.

Neste quesito, o presidente da câmara Júlio Lopes explicou que a demolição daquela casa foi feita a pedido da população de Morro Curral, cuja solução para aquela área deverá ser, agora, pensada de acordo com o modelo de governação da câmara.

“Nós não fazemos nada sem ouvir a população. Aquele espaço é público. Se é uma praça, um jardim, se algo relacionado com a educação (…), o que a população de Morro Curral pedir iremos fazer”, assegurou.

“Porque há decisões que prejudicam outras pessoas. Então temos que ter muito cuidado para tentar fazer o bem comum sem prejudicar ninguém. Esta é a norma da nossa administração pública”, acautelou.

A falta de segurança rodoviária na zona da Boavista, devido às obras de asfaltagem, por concluir, a interdição de pessoas de frequentarem a praia de Quintalona, o “descaso” pelo projecto “Sal Verde”, considerado importante para a ilha, foram, de entre outras, preocupações colocadas à Câmara e Assembleia Municipais.

Neste primeiro dia de sessão estiveram sobre a mesa de trabalho, a apreciação e aprovação de Deliberação que Retoma o Processo de aprovação do Plano Detalhado de Palmeira, Plano Detalhado de Praia de Neto, Plano Detalhado de Zona de Serviço de Fátima e Plano Detalhado de Expansão de Santa Maria, revogando as deliberações anteriores.

Para o segundo dia ficam agendados a apreciação e aprovação da proposta do Plano de Actividades da Câmara Municipal para o ano de 2022, bem como a apreciação e aprovação da proposta do Orçamento do Município para o ano económico de 2022.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos