Ilha do Sal: CEMAM quer aproximação de alunos com livros e escritores

Santa Maria, 21 Mar (Inforpress) – O Complexo Educativo Manuel António Martins (CEMAM) de Santa Maria, na ilha do Sal, quer aproximação de alunos com livros e escritores, sobretudo cabo-verdianos, no âmbito do concurso Selo de Qualidade em Educação, denominado CEMAM Ler+.

O projecto CEMAM Ler+ já vai na sua segunda edição e tem como propósito a promoção do hábito de leitura nos alunos e na comunidade de Santa Maria.

Nesta base, a segunda edição onde deverão ser realizadas várias actividades ao longo deste ano lectivo, destaca a “Roda de leitura”, actividade ao ar livre, permitindo os alunos um contacto com a natureza como forma de proporcionar uma “viagem” pelo imaginário e alimentar os sonhos, aventuras e conhecer histórias.

A Biblioteca de Rua: tempo de leitura, é outra actividade programada, que consiste na montagem de uma biblioteca de rua onde as pessoas serão convidadas a disponibilizar um pouco de seu tempo para uma leitura, de acordo com uma área de seu interesse.

O tema “Entre os escritores” matéria, considerada, também, interessante, já que conforme explica o subdirector dos Assuntos Sociais e Comunitários do CEMAM, Ravlino Diniz dos Reis, consiste na criação de momentos que permitem os alunos conhecer e interagir com escritores, sobretudo cabo-verdianos.

“Por um lado, pretende-se convidar escritores cabo-verdianos e de outras nacionalidades a visitarem a escola e, numa interação escritor/leitor, falar de si, da sua obra literária e da essência do escrever. Por outro lado, criar eventos de exposição de fotografias, de imagens, textos, e outros documentos dos mais variados autores cabo-verdianos”, esclareceu.

Segundo Ravlino Diniz dos Reis o desenvolvimento do projeto CEMAM Ler+ 2ª edição, está em estreita relação com o projecto da primeira edição, tendo-se, entretanto, intercalado temas e actividades novas com temas e actividades da 1ª edição, fortalecendo assim o projecto.

“O projecto inova na medida em que acrescenta um maior engajamento dos grupos disciplinares, com uma maior transversalidade das actividades, apresenta um leque ainda mais diversificado de actividades de promoção de leitura, voltadas para o criativo e o lúdico, permitindo despertar nos alunos e toda a comunidade educativa o gosto e o prazer da leitura”, frisou.

Propondo-se, nesta edição, uma aproximação entre os alunos e os livros, a preocupação central, segundo a mesma fonte, é de converter o estereótipo ou a imagem negativa e maçante do acto de leitura.

“Assim, revela-se a pertinência de se reflectir em colectivo sobre a necessidade de motivar os alunos a resgatar a ideia, o prazer e o hábito de leitura. Os momentos de leitura deverão despertar em todos a consciência de que os livros são imprescindíveis na formação de cada um de nós, cidadãos”, concluiu o subdirector dos Assuntos Sociais e Comunitários do CEMAM.

O projecto que deverá ser desenvolvido ao longo deste ano lectivo abarca também outros temas, nomeadamente “Ler+ artes”, “Ler+ lúdico”, “Ler+ comunicação”, “Ler+ comunidade”, Ler+ matemática”, entre outros.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos