ICAO considera histórica conferência que reúne pela primeira vez ministros africanos do turismo e do sector aéreo

Santa Maria, 28 Mar (Inforpress) – O presidente do conselho da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) considera histórica a realização da I Conferência Ministerial, que reúne pela primeira vez ministros africanos do sector do turismo e da aviação civil, num país africano.

Olumuyiwa Bernard Aliu fez essas declarações na ilha do Sal onde decorre a I Conferência Ministerial sobre turismo e transportes aéreos em África, destacando a disponibilidade de Cabo Verde em receber essa “importante” reunião.

“Em países como Cabo Verde devemos aumentar a conectividade entre nós, no continente africano. Do nosso ponto de vista, o turismo e os transportes aéreos demonstram constrangimentos a nível de capacidade de acesso ao financiamento para investimentos e modernização de infraestruturas, facilitação de vistos, entre outros aspectos de importância vital para o desenvolvimento sustentável dos Estados africanos”, exteriorizou.

Considerando o crescimento demográfico e a grande percentagem de tráfego no continente, Olumuyiwa Bernard Aliu alvitrou que o mercado africano tem maior potencial para o desenvolvimento de todas as regiões.

“O tráfego global é de 4.1 milhões de passageiros e espera-se duplicar essa cifra nos próximos anos, devendo crescer, anualmente, em 4.3 até 2035”, anteviu, acautelando a adopção de políticas estruturantes, para fazer face à demanda, aumentar e melhorar a conectividade dos transportes aéreos no continente.

Para o representante da ICAO, as economias só serão estimuladas com o livre acesso, circulação das pessoas, africanos, nos diferentes Estados do continente.

“O turismo da África depende altamente da segurança, da protecção das vidas africanas. O crescimento do sector da viação civil é muito importante para aumentar o turismo, portanto é importante termos transportes e conexões confiáveis. Espero que haja uma melhoria continuada”, observou, apontando Cabo Verde como exemplo, que, conforme salientou, tem feito um “óptimo trabalho” nesse sentido.

“Cabo Verde está a avançar nesse sentido, com vistos de entrada e passaporte electrónico. Estamos a ver que está em conformidade com os padrões exigidos pela Organização internacional da Aviação Civil”, sublinhou.

Olumuyiwa Bernard Aliu finalizou, augurando resultados palpáveis com vista a aumentar a conectividade aérea, promovendo, desta feita, o comércio em África.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos