Hospital Dr. Agostinho Neto promove acção de sensibilização para pessoas que convivem com Lúpus

Cidade da Praia, 09 Mai (Inforpress) – O Hospital Dr. Agostinho Neto, na Cidade da Praia, promove, na sexta-feira, 10, Dia Mundial do Lúpus, uma acção de sensibilização para as pessoas que convivem com a doença.

Segundo uma fonte, na véspera do dia Internacional de atenção a pessoa com lúpus, será feita através dos médicos que lidam com a patologia, uma sessão de informação e sensibilização.

A lúpus, segundo a Federação Mundial de Lúpus (World Lupus Federation) é uma doença inflamatória de origem autoimune que pode afectar múltiplos órgãos e tecidos, tais como pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos, causando sintomas como fadiga, febre e dor nas articulações.

Conhecido pelo nome científico Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), os sintomas do lúpus, de acordo com especialistas, podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente, sendo às vezes moderados ou graves, temporários ou permanentes.

Uma pesquisa global apoiada pela Federação Mundial de Lúpus (World Lupus Federation) revelou que 7 em 10 pacientes com Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) afirmaram que a doença afecta sua autoestima e mais da metade se sente sozinho e impotente, 61% fizeram ajustes domésticos para lidar com a doença, enquanto que 40 por cento (%) desistiram de trabalhar ou aposentaram-se antes do planejado.

Uma pesquisa global de 2016, que envolveu mais de 16 mil adultos de 16 países diferentes, destacou ainda a falta de consciência e compreensão do lúpus por parte do público, indicando que 36% da população em geral não tem conhecimento de que o lúpus é uma doença e 11% acreditando que o lúpus é um tipo de bactéria.

Ainda de acordo com a pesquisa, 8% das pessoas acreditam que o lúpus é um tipo de planta, 51% não consegue identificar a doença e nem conheciam as complicações associadas a patologia, como insuficiência renal, anemia ou ataque cardíaco.

Essa falta de compreensão na sociedade significa que as preocupações de saúde expressas por pessoas com lúpus são frequentemente recebidas com ceticismo pela família e amigos.

Por este motivo, o dia mundial é transformado numa jornada de conscientização pela WFL e outras entidades médicas que trabalham para aumentar a conscientização e compreensão do lúpus e romper os limites das percepções do público.

Neste âmbito, a Federação Mundial de Lúpus, em reconhecimento ao Dia Mundial do Lúpus, apela a todos a se unirem e a agir em favor dos afectados pela patologia, em todo o mundo, com o objectivo de atrair mais atenção e recursos para ajudar a acabar com o sofrimento causado pela doença autoimune incapacitante e potencialmente fatal.

A Federação Mundial de Lúpus estima que pelo menos cinco milhões de pessoas receberam um diagnóstico de lúpus, mas que o número real provável é maior. O número exacto de pessoas com lúpus, no entanto, não é conhecido porque os estudos epidemiológicos em lúpus têm sido limitados e inconsistentes.

PC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos