Grupo terrorista somali Al-Shebab executa quatro espiões na Somália

Nairobi, 31 Mar (Inforpress) – O grupo extremista islâmico somali Al-Shebab anunciou que executou quatro homens acusados de espiar para os serviços secretos do Reino Unido, Djibuti e Somália.

O anúncio das execuções foi feito hoje através da rádio Andalus do Al-Shebab, que precisou que os homens foram executados por um esquadrão numa praça pública em Kamsuma, cidade da região de Baixa Jubba.

O porta-voz do grupo afirmou que os recentes ataques contra hotéis na capital somali, Mogadíscio, são parte da resposta do grupo contra os agentes dos serviços secretos da Somália e outros agentes do Governo.

“Não atacamos todos os hotéis em Mogadíscio, mas apenas os que têm especificidades para serem atacados pelos combatentes Mujaidins”, afirmou o xeque Ali Mohamud Rage, na rádio.

A cidade de Mogadíscio tem sido alvo de uma série de ataques do Al-Shebab nas últimas semanas, desafiando o Governo somali, que afirmou recentemente que está a estudar a imposição do estado de emergência na capital para tentar conter os ataques.

O grupo Al-Shebab, que é uma filial da Al-Qaida na África Oriental, luta há anos para impor a estrita versão do Islão na nação do Corno de África.

Apesar de ter perdido território nos últimos anos, o grupo extremista continua a perpetuar ataques em muitas partes do país, especialmente em Mogadíscio, onde em Outubro de 2017 morreram 500 pessoas devido à explosão de uma bomba.

Lusa/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos