Grande parte das entidades reguladas teve resultado negativo em 2020 devido à covid-19 – ARME

Cidade da Praia, 20 Set (Inforpress) – O presidente da Agência de Regulação Multissectorial da Economia (ARME), Isaías Barreto, disse hoje que grande parte das entidades reguladas teve resultado negativo em 2020 devido à covid-19, indicando intervenções da instituição para mitigar esses efeitos.

Isaías Barreto fez esta afirmação durante o discurso de abertura do workshop subordinado ao tema: “Impactos da Pandemia da COVID-19 – Perspectivas da Regulação Económica”, para celebrar o terceiro aniversário da ARME.

Conforme apontou, a pandemia afectou a todos e provocou um contexto de recessão económica, tendo grande parte das entidades reguladas apresentado resultados negativos em 2020, o que levou a ARME a tomar um conjunto de medidas para ajudar os efeitos nefastos da doença.

“A Arme decidiu dar espectro adicional e sem custos acrescidos às entidades reguladas para melhorar a qualidade de serviço que prestam aos serviços e, isso teve um impacto muito grande, porque no início da pandemia houve um aumento do tráfego de dados e que em alguns casos ultrapassou 50 por cento (%)”, assinalou.

Frisou que a entidade sugeriu um conjunto de recomendações, nomeadamente a não suspensão dos serviços por não pagamento, sobretudo durante o período de confinamento.

“A regulação multi-sectorial permite a optimização de recursos, criação de sinergias entre as várias áreas reguladas, e está em consonância com as várias práticas internacionais”, salientou.

Por outro lado, destacou que os três anos de regulação deixaram os responsáveis muito satisfeitos, pois permitiu a consolidação institucional, sobretudo com o foco na regulação.

“Temos feito esse trabalho sempre alinhados com as estratégias de desenvolvimento do País, no exercício da regulação independente”, sublinhou.

Durante esse período de tempo, prosseguiu Isaías Barreto, a ARME teve intervenções importantes em várias áreas, nomeadamente a conclusão de estudo de mercado e o processo de imposição e obrigações, intervenções também na área da conectividade internacional com “impacto importante” em relação ao preço, entre outros.

O propósito deste workshop de informação e sensibilização visa, justamente, elucidar os consumidores sobre o que é que a ARME, enquanto entidade reguladora, tem feito para diminuir os efeitos de pandemia da covid-19, junto das populações e que perspectivas da regulação o futuro reserva.

Assim, durante o evento serão abordados temas como: “Os efeitos da pandemia no consumo dos combustíveis – Desafios Futuros”; “Electricidade e Pandemia”; “As acções da ARME no Sector das Comunicações Electrónicas face aos impactos da covid-19 – Perspectiva da Regulação” e “O Consumo e a Pandemia”.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos