Governo tem falhado de forma sistemática na implementação de políticas de estabilização dos rendimentos – UCID

Cidade da Praia, 30 Out (Inforpress) – A UCID criticou hoje a falta de políticas de estabilização consistentes de preços e afirmou que o Governo tem falhado “de forma clara e sistemática” para a estabilização dos rendimentos dos trabalhadores dos diversos sectores de actividade.

O deputado e presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição), João Santos Luís, fez esta chamada de atenção durante a abertura do debate com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, sobre as políticas de rendimento e preços na segunda sessão plenária deste mês.

Na sua intervenção salientou que uma boa política de rendimentos e preços no País devia e deve contribuir, entre outros, para estabilizar os preços dos produtos e serviços, propiciar ganho de poder de compra para as famílias cabo-verdianos garantir o rendimento mínimo a determinados sectores ou classes sociais e reduzir as tensões inflacionárias.

“Estamos em crer que a política de rendimentos e preços deve igualmente garantir o equilíbrio económico da Cabo Verde e, consequentemente, promover uma distribuição justa de recursos, sendo que, para que tal aconteça, medidas assertivas devem ser implementadas para se atingir este desidrato”, declarou.

O Governo, frisou, João Santos Luís, tem vindo de forma “muito tímida” a fazer algum esforço de implementação de algumas destas medidas, mas acrescentou que a medida que mais tem preocupado a UCID é a tentativa de garantia da estabilidade macroeconómica do País.

“Consideramos que não vem sendo observado a redução da carga fiscal sobre os rendimentos e ganhos de capital provenientes de poupanças de investimento das empresas, o que podia incentivar as empresas a proporcionar melhores rendimentos aos seus colaboradores”, declarou.

Criticou a falta de políticas de estabilização consistentes de preços no País, alertando neste quesito ao Governo para a implementação de políticas monetárias e fiscais que visem a estabilidade dos preços.

Considerou, neste sentido, que o Governo vem falhando de forma “clara e sistemática” no que concerne à estabilização dos rendimentos dos trabalhadores dos diversos sectores de actividade, com destaque para classe médica e, fundamentalmente, os enfermeiros.

“Não se entende quando se fala da política de rendimentos e preços. O Governo, através de vários ministérios, promove a redução de rendimentos de funcionários. Como exemplo claro, sem aviso prévio, manda reduzir os rendimentos dos enfermeiros de toda a região de Santiago Norte”, asseverou.

O deputado da UCID defendeu ainda que para se ter uma boa política de rendimentos no país deve-se, essencialmente, acautelar-se nas medidas implementadas no tocante aos rendimentos dos trabalhadores.

CM/AA
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos