Governo quer sociedade civil “comprometida e empenhada” na busca de respostas para as questões sociais (c/áudio)

Cidade da Praia, 12 Dez (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse hoje que quer ver a sociedade civil “comprometida e empenhada” na procura na procura de soluções para melhorar a situação social e de segurança em Cabo Verde.

O governante falava à imprensa, antes de presidir ao primeiro encontro alargado entre o Governo e a Sociedade Civil, na Sala de Reunião do Ministério da Saúde e Segurança Social, na Cidade da Praia.

Este encontro, que junta entidades religiosas, organizações não-governamentais e algumas instituições, segundo o primeiro-ministro, é no sentido fazerem, semestralmente, uma avaliação da situação social em Cabo Verde, particularmente na Cidade da Praia, relacionada com a paz social, tranquilidade e segurança.

Ciente de que estas matérias não se resolvem apenas com acções policiais e judicias, Ulisses Correia e Silva quer ver a sociedade civil “comprometida e empenhada” para que possam procurar as melhores repostas e melhorar as suas intervenções sociais.

“As igrejas, por exemplo, entram em lugares onde as outras instituições não entram. As escolas precisam de fazer promoção de valores. Temos organizações da sociedade civil que trabalham muito bem e precisamos de apoio de gente para levar essas intervenções no sentido de melhorar, de uma forma significativa, a situação social e segurança em Cabo Verde, particularmente na Praia”, sublinhou.

O Governo quer criar um encontro regular ou mesmo um núcleo ou uma rede que abrange as Igrejas, associações e organizações da sociedade civil, serviços do Estado e a nível municipal, assim como individualidades que actuam na área social.

Questionado como anda o processo de alterações legislativas para a implementação das 14 medidas de prevenção urbana, garantiu que até 20 de Dezembro estarão prontas e serão submetidas à Assembleia Nacional.

Participaram neste primeiro encontro semestral, o ministro de Estado, a ministra da Justiça e Trabalho, o ministro da Administração Interna, a ministra da Educação, Família e Inclusão Social, o chefe de Estado Maior das Forças Armadas.

Igualmente presentes estavam o cardeal D. Arlindo Furtado, o Bispo D. Ildo Fortes, o superintendente da Igreja do Nazareno (Sul), a superintendente da Igreja do Nazareno (Norte), o representante da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a Câmara Municipal da Praia, a Polícia Nacional, coordenação do Programa Nacional de Segurança Interna e Cidadania (PNSIC), a ANMCV, ICCA, ICIEG, Plataforma das ONG, a Ponte, o IGAE e outros elementos da Sociedade Civil, nomeadamente o Dr. Manuel Faustino, Coordenador do Programa “menos álcool, mais vida”.

AM/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos