Governo quer fazer do País o centro internacional de negócios visando integração económica na África (c/áudio)

Cidade da Praia, 26 Nov (Infopress) – O ministro da Indústria, Comércio e Energia disse hoje que o Governo quer fazer de Cabo Verde o centro internacional de negócios, promovendo o país enquanto plataforma regional de exportação de bens e serviços no continente.

Alexandre Monteiro fez esta consideração durante o discurso de abertura do workshop comemorativo do Dia da Industrialização em África, intitulado “A perspectiva de Cabo Verde: mercado  comum-oportunidades para a indústria cabo-verdiana”.

Segundo disse, o Governo tem implementado as políticas traçadas no seu programa de governação e pelo plano de desenvolvimento sustentável, que afirma o desenvolvimento de Cabo Verde enquanto plataforma comercial e industrial localizada no atlântico médio.

Neste sentido, explicou, visando tais objectivos, foi implementado o Centro Internacional de Negócios de Cabo Verde (CIN-CV), já com o quadro legal actualizado e seu gabinete de operacionalização instalado.

Por outro lado, implementou-se também as Zonas de Desenvolvimento Industrial e Logística, “com os trabalhos de definição e delimitação em todo o país concluídos”, realizados em estreita articulação com as câmaras municipais e com o Instituto Nacional Gestão de Território.

No domínio de licenciamento industrial, segundo o governante, foi feito “o upgrade” do IGRP, que é uma plataforma online já existente, mas que lhe foram atribuídas novas funcionalidades.

“Permite maior transferência no tratamento de dados e gestão de pedidos e operações de licenciamento industrial, além da possibilidade dos operadores acompanharem em tempo real o andamento do seu processo”, salientou.

Alexandre Monteiro indicou que a definição de produtos a liberalizar, cerca de 90 por cento (%) da pauta aduaneira, com exclusão de 35 das linhas tarifárias e de 7% de produtos sensíveis, tem sido nesta fase de negociação, o foco de atenção da participação de Cabo Verde, não só pelo impacto nas receitas públicas, mas também na protecção de produção nacional e segurança alimentar.

O ministro assinalou ainda que Cabo Verde aderiu ao Acordo de Livre Comércio Continental, em Março de 2018 na cimeira de Kigali, estando a decorrer de momento o processo de ratificação.

Nesta linha, referiu que Cabo Verde tem participado nas reuniões técnicas de negociação para a regulamentação dos instrumentos do Acordo-quadro de Zona de Comércio Livre Continental Africana, em articulação com a CEDEAO e com os pequenos estados insulares do continente.

O workshop para comemorar o Dia da Industrialização na África constitui uma oportunidade para se debater os passos necessários para promover o desenvolvimento do sector da indústria e comércio e como reforçar a integração económica de Cabo Verde em África.

O Dia da Industrialização em África é celebrado no dia 20 de Novembro de cada ano desde de 1990.

A efeméride pretende mobilizar a comunidade internacional a contribuir para o fortalecimento da indústria africana, tendo por objectivo o crescimento económico sustentável e a erradicação da pobreza.

HR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos