Governo garante a continuidade do AME como um “grande momento” da afirmação do País

Cidade da Praia, 08 Abr (Inforpress) – O primeiro-ministro garantiu a continuidade do Atlântico Music Expo – CV (AME) enquanto um “grande momento” da afirmação do país e uma “grande marca” da Cidade da Praia, que mobiliza cultura, cidadãos cabo-verdianos, promotores nacionais e de outras paragens.

Ulisses Correia e Silva proferiu estas considerações à imprensa por altura da abertura da VII edição AME-CV, realizada no auditório do Palácio da Assembleia Nacional, onde a intérprete Cremilda Medina foi a sortuda para abrir o certame deste ano, com actuações das melodias dos seus álbuns em promoção, para o gáudio da plateia.

O Chefe do Governo disse que o AME “é pra continuar”, acrescentando que o executivo tem estado a a participar com cerca de 10 mil contos, considerando que estes eventos têm uma marca muito forte, não só de promoção interna, mas também externa”.

A este propósito realçou que o Governo faz todo o investimento importante da cultura que promove o país, pelo que exortou a todos a visitar o AME, enquanto um grande palco aberto à música cabo-verdiana e estrangeira.

Depois da sua actuação, que demorou praticamente 40 minutos, Cremilda Medina mostrou-se felizarda por ter acolhido sobre os seus ombros a responsabilidade de fazer a abertura “deste grande evento” sob os olhares dos produtores da “World Music” de vários países.

Doravante espera que o AME possa abrir-lhe novas portas para estabelecer grandes parcerias, afirmando que sendo uma artista independente pretende dar passos seguros, “pouco a pouco”, visando a projecção da sua carreira internacional.

Já na qualidade do edil anfitrião, Óscar Santos apresentou a capital cabo-verdiana como a “cidade mais cool d’África e a mais cultural de Cabo Verde”, alegando que a Cidade da Praia já se habitua a acolher acontecimento de grande montra que a projecta a nível internacional, fruto de uma agenda cultural ampla e diversificada, tendo apontado o AME-CV e o Kriol JAZZ e a Noite Branca como grandes exemplos.

Por sua vez, o produtor Augusto Veiga, da Associação Cabo Verde Cultural, responsável pela organização do AME-CV, enalteceu o crescimento deste evento que, disse, já está em quatro continentes, com a presença da China e japão e pela primeira vez com delegados provenientes da Noruega, Egipto, Argentina e Madagáscar, afora o crescimento dos nacionais “cada vez mais”.

Por isto promete “quatro dias inesquecíveis de música”, neste evento cuja actuação da Cremilda Medina foi sucedida da banda argentina La Yegros, liderada pela vocalista e interprete referenciada como a “rainha da Cúmbia”

A organização estima que 230 músicos nacionais e internacionais vão estar à circular nos diversos palcos do Atlantic Music Expo (AME), em representação de 31 nacionalidades e países, o que para Augusto veiga comprova o crescente interesse no evento.

Paralelamente a esses eventos, avaliados em 16 mil contos, realiza-se de 09 a 13, na Praça Alexandre Albuquerque, uma feira com participação de 80 expositores, um espaço que serve para a promoção dos serviços de diversas empresas, autoridades municipais e para exposição de artesanatos.

Monhamadou Kouaté, de Senegal/Itália e Sizzthetruth, do Gana, Soul Bang’s, da Guiné Conacri, Qualité Motel, do Canadá, Tiloum, de Reunion, Mónica Pereira, de Guiné-Bissau/Cabo Verde são os artistas internacionais que participam na VII edição do AME.

Nacy Vieira, Cremilda Medina, Neusa de Pina, Miroca Paris, Beth e Patricia Carvalho, Bino Barros e Banda Fredy V the foudation, Danae Strela, Ga da Lomba, Dj Streladuh, Manolo e Djilou e banda ingressam a lista dos artistas nacionais desta edição do AME.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos