Governo enaltece iniciativa do BCV por disponibilizar sala de leitura para os académicos e universitários

Cidade da Praia, 29 Set (Inforpress) – O ministro da Educação enalteceu hoje a iniciativa do Banco de Cabo Verde (BCV) por disponibilizar a sua Sala de Leitura, inaugurada esta tarde, aos académicos, universitários e investigadores.

Amadeu da Cruz, que falava à imprensa após a inauguração da Sala de Leitura do BCV, adiantou que se trata de uma “grande gestão de integração do banco dentro da sua dinâmica”.

“É uma excelente iniciativa do BCV que abriu a biblioteca aos académicos, universitários, investigadores e à ciência. O BCV tem sido, historicamente, uma instituição que tem participado na história do desenvolvimento do País a todos os títulos”, disse, assegurando que além da cultura, o BCV tem promovido também a estabilidade económica do País.

Apelou aos académicos a tirarem melhor proveito do espaço que tem um acervo, segundo disse, extraordinário na área económica.

Para o governador do Banco de Cabo Verde, Óscar Santos, este é um passo da instituição que após 38 anos da criação da biblioteca, possui um acervo documental com cerca de 8 mil títulos.

“A biblioteca foi fundada em 1983, não estava aberta ao público, mas em 2000 começamos a ter utentes, professores universitários e banqueiros, que procuravam a sala de documentação para obter informações”, informou, sublinhando que o segundo passo mais importante após esta inauguração será apostar numa biblioteca virtual.

A aposta na biblioteca virtual, segundo disse, tem como obejctivo colocar à disposição das universidades documentos históricos sobre o sector económico e não só.

“Essa é a nossa contribuição a esse nível, daí a abertura desta sala de documentação. Por isso, vamos começar com protocolos com as universidades para podermos saber que aposta fazer em termos virtuais”, realçou, afirmando ainda que a intenção do BCV é poder dar utilidade a sala aos alunos do secundário e outros.

O acervo documental do Centro de Documentação e Informação (CDI) do BCV é constituído por monografias, publicações periódicas, especializadas em economia internacional, monetária e financeira, estatística, história económica, política monetária, direito económico e financeiro, literatura cabo-verdiana, entre outros.

O acervo é composto ainda por 8 mil livros, 400 títulos de obras de referência, 200 títulos de documentação especiais, 15.481 referências de legislação e 303 periódicos.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos