FPEF assina contratos com entidades formadoras para a execução da primeira fase do programa de bolsas de estudo

Cidade da Praia, 29 Set (Inforpress) – O Fundo de Promoção do Emprego e da Formação (FPEF) assinou hoje contratos-programa no valor de 51 milhões de escudos com 17 entidades formadoras para a execução da primeira fase do programa de bolsa de estudo.

O acto de assinatura dos contratos-programa aconteceu hoje de manhã na sua intervenção, o porta-voz das entidades públicas presentes na cerimónia e presidente do Conselho da Administração da Escola Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV), Sérgio Sequeira, enalteceu a iniciativa que, em seu entender, permitiu criar um formato de financiamento para que os jovens possam ter acesso a estudar com financiamento.

“Apreciamos o esforço que foi feito para que esse programa fosse implementado, os nossos jovens vão ser beneficiados com profissões de futuro e, sobretudo, com profissões com emprego. Nós temos de criar as condições necessárias junto do Governo no sentido de encontrar as melhores soluções para que a empregabilidade seja uma realidade neste pós-pandemia e que os nossos jovens possam ter oportunidades”, declarou.

Por sua vez, a representante das entidades privadas, Ana Reis, destacou a importância de se apostar na formação e educação dos jovens, com vista a promover o desenvolvimento do País, tendo, neste sentido, apelado aos jovens a não desistirem desta oportunidade.

“Só nos resta agradecer por esta oportunidade que veio em tempo oportuno porque todos nós sabemos as dificuldades por que passa o país, as empresas e a escola de formação profissional privada não poderia ficar de fora destes desafios, porque quem está nesta luta eventualmente é por opção própria e quer contribuir para o desenvolvimento do país”, asseverou.

Por sua vez o director-geral do Emprego e Formação Profissional, Danilson Borges, salientou a importância do ensino e da formação profissional para o desenvolvimento do País, afirmando que a mão-de-obra qualificada adveniente da formação profissional tem contribuído para o desenvolvimento do país e para o crescimento económico.

Defendeu, no entanto, a necessidade de as entidades formadoras, públicas e privadas, perceberem aquilo que são as necessidades das empresas, os desafios do país, considerando a formação profissional um elemento-chave “potenciador” do desenvolvimento das empresas e da produtividade da mão-de-obra.

Sublinhou ainda que o FPEF tem tido um papel muito importante no financiamento da formação profissional e no empoderamento das entidades públicas e privadas, criando as condições para que essas entidades possam investir cada vez mais e melhorar as suas condições de formação.

Apontou, por outro lado, o processo de qualidade, e a capacidade de acompanhamento e seguimento como alguns dos desafios a serem ultrapassados, adiantando que o Governo tem estabelecido estratégias para melhorar, nos próximos tempos, o mercado e as condições das entidades públicas e privadas que laboram na área de formação profissional.

O programa Bolsas de Estudo é um programa do Governo de Cabo Verde, no âmbito do Projecto Educação e Desenvolvimento de Competências financiado pelo Banco Mundial, através do Fundo de Promoção do Emprego e da Formação, que visa facilitar o acesso dos jovens a programas de formação profissional relevantes para a economia cabo-verdiana, tendo em conta as prioridades estratégicas do país e contribuindo para o aumento da taxa de empregabilidade e a redução do emprego precário.

CM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos