Fogo: Materiais didácticos sobre a biodiversidade são fundamentais para consciencializar a população para a conservação do ambiente – Nuías Silva

São Filipe, 25 Out (Inforpress) – Os materiais didácticos produzidos pela Associação Projecto Vitó e apresentados hoje são fundamentais para ajudar a consciencializar as crianças, adolescentes e jovens, que estão no sistema escolar, sobre a preservação e conservação do ambiente, disse Nuías Silva.

O presidente da Câmara Municipal de São Filipe e presidente em exercício do Fogo Reserva Mundial da Biosfera, que falava no acto de apresentação dos materiais didácticos como como livro, autocolante, puzzles, jogo de memória e pins com alfinetes, disse que através de um programa  extracurricular ou de outros meios de acesso a estes materiais e informação pode consciencializar a população para a necessidade de, colectivamente,  trabalhar para a preservação e conservação do meio ambiente e do ecossistema.

“São gestos simples que podem alterar e desembocar em progressos e desenvolvimentos extraordinários no programa para a educação e preservação ambiental”, referiu Nuías Silva, mas também consciencializar a população para a questão da Reserva da Biosfera do Fogo e como o selo pode ser trabalhado para melhorar a relação entre o homem e o meio ambiente.

Para que o homem continue a ter progresso que possa ser sustentável, explicou Nuías Silva, tudo dependerá da sua atitude, observando que a Associação Projecto Vitó tem feito um “trabalho extraordinário” e o Ministério da Educação, na qualidade de parceira tem elementos fundamentais para poder introduzir e disseminar o material produzido nas escolas.

Nuías Silva deixou a garantia de que a câmara municipal, que possui uma rede de jardins infantis, tem todo o interesse em introduzir esses materiais no ensino pré-escolar.

O lançamento dos materiais, segundo o mesmo, reveste-se de uma importância crucial no contexto em que o mundo vivencia crises causadas pelas guerras e crise climática, observando que a “crise climática é um tema que nos parece distante, mas que está próximo da nossa realidade, basta ver as alterações que temos sentido no país com chuvas, inundações e cheias” que têm levado o Governo a declarar estado de calamidade numa ou noutra ilha desde 2015.

Segundo o mesmo, a abordagem que o projecto denominou de uma nova estratégia para a educação ambiental é inteligente porque, analisa questões ligadas aos materiais didáctico-pedagógicos mais conciliadas com a realidade das crianças e podem ajudar, não só na educação formal, mas através de actividades extracurriculares, introduzindo questões de educação ambiental na dimensão que o Projecto se propôs numa ilha que é Reserva Mundial da Biosfera.

O director executivo da Associação Projecto Vitó, Herculano Dinis, disse que o programa de educação ambiental desta organização não-governamental surgiu desde a origem da associação, mas começou a ser intensificado nos últimos seis anos com a criação de um programa específico dentro do organograma para lidar com a educação ambiental a nível da região.

“Há um ano e meio começamos a trabalhar uma nova estratégia que associamos um logotipo e um slogan ‘eu sou team Vitó’ e o principal objectivo é tentar conciliar a conservação do meio ambiente aos estudantes, desde o pré-escolar até o ensino secundário na ilha do Fogo”, disse Herculano Dinis.

Este destacou todo o trabalho desenvolvido e formalizado com protocolos assinados com todos os agrupamentos escolares da ilha do Fogo, adiantando que dentro desta estratégia o Projecto Vitó trabalhou um conjunto de materiais.

Herculano Dinis explicou que a produção dos materiais é o resultado da articulação feita com o conselho pedagógico da delegação do Ministério da Educação, acrescentando que os materiais constituem uma forma para complementar todo o trabalho de educação ambiental que já foi desenvolvido nas escolas.

“O principal objectivo é dar a conhecer todos os elementos da biodiversidade e dos ecossistemas da Reserva Mundial da Biosfera da ilha do Fogo e, aos poucos, vamos tentar, junto com as estruturas da educação, desenvolver ainda mais os materiais para serem usados da forma que as escolas e a educação acharem mais adequada para complementar os programas”, pontuou Herculano Dinis.

Por sua vez, o delegado do Ministério da Educação de São Filipe, Emanuel Barbosa, em representação dos seus colegas de Santa Catarina e Mosteiros, classificou de “grande evento” o lançamento oficial dos materiais pedagógicos de educação ambiental.

“A educação ambiental tem um papel fundamental não só a nível do processo de ensino-aprendizagem, especificamente, mas para todo o sistema educativo. É um tema que precisa ser trabalhado de uma forma geral e articulada com as escolas”, disse o delegado do Ministério da Educação de São Filipe.

Emanuel Barbosa reconheceu todo o trabalho que a Associação Projecto Vitó tem realizado na ilha em prol do ambiente, lembrando que os desafios são “enormes” e há a necessidade de trabalhar os aspectos fundamentais e as estratégias para a abordagem da educação ambiental, não só nas salas de aulas como nos espaços envolventes.

Os materiais produzidos pela Associação Projecto Vitó, em parceria com as delegações do Ministério da Educação da ilha do Fogo, enquadra-se na implementação de uma nova abordagem estratégica de Educação Ambiental, com o objectivo de transmitir a mensagem de conservação da biodiversidade, reforçar a importância da sensibilização e consciencialização ambiental junto das crianças de forma mais interactiva e visual.

As delegações e todos os agrupamentos escolares e coordenação dos jardins-infantis da ilha recebem um kit com os materiais, mas a associação assegurou que os materiais vão ser distribuídos a nível das escolas e dos infantários.

JR/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos