Fogo: MAA celebra contratos-programa com três associações para trabalhos de conservação de solos e água

São Filipe, 25 Mai (Inforpress) – O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), através da sua delegação no Fogo, celebrou contratos-programa com três associações de desenvolvimento comunitários, para a realização de trabalhos de conservação de solos e água, incluindo produção e fixação de plantas.

Os contratos-programa foram celebrados com as associações de desenvolvimento comunitários de Montado Nacional (Cabeça Fundão), Achada Mentirosa e Estância Roque e a realização dos trabalhos enquadra-se no Programa de Promoção de Oportunidades Socioeconómicas Rurais (Poser).

A Associação de Desenvolvimento Comunitário de Montado Nacional da localidade de Cabeça Fundão vai executar obras de conservação de solos e água no quadro do “melhoramento da infiltração das águas e protecção das bacias hidrográficas”, como a construção/reparação de banquetas reforçadas e vegetalizadas (20 mil metros), produção/fixação de plantação florestais e/ou fruteiras nas infraestruturas mecânicas de CSA construídas, prevendo a fixação de quatro mil plantas florestais/fruteiras, feijão-congo, aquisição de sementes de pastos, de entre outros.

A associação de Montado Nacional de Cabeça Fundão cobre uma área de 25 hectares e beneficia de um financiamento do Poser no montante de 4.873 contos para a implementação, num espaço de quatro meses, das actividades constante do programa.

As actividades previstas nos contratos-programa, de uma forma geral, preveem construção banquetas reforçadas e vegetalizadas, muretes/arretos vegetalizadas, construção de diques de correcção torrencial e outros trabalhos.

Já a Associação de Desenvolvimento Comunitária (ACD), de Achada Mentirosa, vai incidir as suas actividades na construção de 10 mil metros de banquetas, mas que poderá ser alterada para arretos que favorece melhores condições para agricultura, a produção de duas mil plantas fruteiras e a sua posterior fixação.

Segundo um dos responsáveis desta Associação, os trabalhos devem iniciar ainda no decurso de Maio e vão garantir, pelo menos, 30 postos de trabalho, tendo em conta que o valor do contrato programa é de cerca de 1.586 contos.

Quanto a ACD de Estância Roque, dificuldades na comunicação impossibilitou a Inforpress de estabelecer o contacto com a liderança daquela associação para se saber das actividades a serem realizadas no âmbito do contrato e o seu valor.

JR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos