Fogo: Escola secundária Dr. Teixeira de Sousa prevê para Setembro arranque do projecto “Centro de ensino intercultural Bridgewater”

São Filipe, 22 Ago (Inforpress) – A escola secundária Dr. Teixeira de Sousa prevê para o início do ano lectivo 2019/20 (Setembro) o arranque do projecto “Centro de ensino intercultural Bridgewater”, em parceria com a Bridgewater State University, dos Estados Unidos da América.

O Centro de Ensino Intercultural Bridgewater, segundo o director da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa, Emanuel Barbosa, resulta de uma parceria entre este estabelecimento de ensino e a Bridgewater State University (BSU), indicando que se trata de uma instituição privada, de carácter social, sem fins lucrativos e com autonomia própria, embora sob dependência da direcção da escola.

O projecto, que consiste na instalação de um centro multiuso, em parceria com a BSU, visa, sobretudo, ao desenvolvimento de práticas modernas de ensino, combate ao abandono escolar, emissão de documentos para EUA, estudo de Inglês e intercâmbio com os professores e alunos americanos.

A elevada taxa de abandono escolar, que nos últimos três anos rondou uma média de 15 por cento (%), é motivada, de acordo como responsável, pela onda migratória para os EUA, o fraco envolvimento dos pais e encarregados de educação na vida escolar dos seus educandos e a falta de interesse e motivação por parte dos alunos.

Esta situação levou a direcção da escola a assumir como desafios o combate ao abandono escolar, através de um conjunto de estratégias, como a aproximação dos pais e encarregados de educação à escola, a melhoria das metodologias do ensino/aprendizagem, a elaboração de projectos educativos, no sentido de orientar os alunos nas diferentes áreas de estudos e incentivos aos alunos quadros de honra.

O centro, explica o director de Teixeira de Sousa, tem como missão desenvolver actividades que visam combater o abandono escolar e promover actividades de intercâmbio entre os alunos e professores da escola com os da BSU.

O centro funcionará numa das salas anexa à própria escola, dispondo de um balcão de atendimento com cinco pessoas, sendo um coordenador e quatro técnicos, devendo as despesas de funcionamento serem suportadas pela direcção da escola e pela BSU, através de subsídio.

O complexo, dotado de competências técnicas, vai intervir nas áreas de combate ao abandono escolar, ensino do Inglês, intercâmbio intercultural e emissão de documentos para Estados Unidos da América, sobretudo dos alunos que emigram e com objectivo d continuar os estudos, mas que têm deparado com algumas dificuldades, como falta de documentação adequada de acordo com a realidade americana.

O projecto para a implementação do centro está estimado em pouco mais de dois milhões de escudos cabo-verdianos (2.227.000 escudos) dos quais estão mobilizados até este momento, por via de donativos da Bridgewater, 15 computadores avaliados em cerca de mil e 400 cotos.

Faltam ainda mobilizar mais cerca de 900 contos (877 contos) para os restantes investimentos, como a construção do centro (com estruturas de alumínio e instalação de electricidade e som) no valor de 500 conto e 377 contos para instalação de um aparelho de ar condicionado (para a sala dos computadores), aquisição de cinco secretárias, igual número de cadeiras e um bebedouro.

Os custos anuais com as actividades do centro estão estimados em cerca de dois mil contos (1.950 contos), dos quais 500 contos para a área de combate ao abandono escolar, 600 para ensino de Inglês, 700 para intercambio e 150 contos para emissão de documentos para os Estados Unidos da América.

Além de BSU, que é a parceira estratégica para a instalação e funcionamento do centro, a escola secundaria Dr. Teixeira de Sousa conta com outros parceiros como o Ministério da Educação e a Câmara de São Filipe, no âmbito do combate ao abandono escolar.

A parceria, explicou o director da escola, consiste em criar sinergias e na aplicação conjunta de uma metodologia de combate ao abandono escolar capaz de dar resposta (sinalização de abandono em tempo real), de forma que a intervenção entre a escola e a autarquia seja eficaz.

Recorda-se que a Bridgewater manifestou a disponibilidade da parceria na implementação do projecto de criação do centro de inovação, no passado mês de Maio, durante a visita que uma delegação da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa efectuou aquela instituição de ensino, no quadro de relações de cooperação existente entre essas duas instituições.

Além do centro existem outros projectos que podem ser desenvolvidos, contando com a parceria de BSU, como instalação de uma sala de música e actualização dos equipamentos da sala informática do bloco do meio da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos