Fogo: Doze agentes culturais homenageados na terceira gala de reconhecimento cultural

São Filipe, 02 Nov (Inforpress) – Doze agentes culturais foram homenageados na noite de quarta-feira, 01 de Novembro, na terceira gala de reconhecimento cultural promovida pela câmara de São Filipe e que marcou o arranque da 7ª edição do “São Filipe Semana d´Arte”.

Na categoria de festas das bandeiras e reinado foram distinguidos Manuel Cabral, Inácio Gomes e Victor Pires, na arte plástica os pintores Jorge Soares e Lucindo Barbosa, no artesanato foi homenageado Raúl de Pina e na categoria de carnaval José Luís Oliveira, este emigrante nos Estados Unidos da América, mas que durante vários anos trabalhou em alguns grupos de carnaval de São Filipe.

Na categoria de gastronomia as homenageadas foram Maria Rosa e Ernestina Rodrigues de Pina, na música Assol Garcia, na dança Eduardo Barbosa e no teatro José de Pina.

A homenagem consistiu na entrega de uma medalha e de um certificado de reconhecimento cultural pela contribuição que deram no desenvolvimento cultural do município de São Filipe e da ilha do Fogo.

O presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, que presidiu à abertura da gala de reconhecimento cultural e que marcou o início da 7º edição do “São Filipe Semana d´Arte”, disse que o objectivo é continuar, todos os anos, a homenagear e distinguir aqueles que ajudam a desenvolver o município através da arte e da cultura nas suas várias dimensões.

Nuías Silva explicou que este ano para a abertura da gala, que vai na sua terceira edição, a edilidade fez questão que arrancasse no Centro Cultural Armand Montrond, que, segundo o mesmo, a sua equipa encontrou abandonado e transformado num depósito de inertes, tendo-o reabilitado e restaurado. Desde então este “renomado” espaço passou a receber várias actividades, desde o Centro da Juventude, e várias outras actividades como aulas de percussão, violão, piano, capoeira, entre outras.

A abertura da gala foi, no dizer de Nuías Silva, “um pouco diferente porque a Electra quis que a celebração da gala cultural que marca o arranque da Semana d´Arte fosse às escuras”, mas que graças ao apoio e a mobilização de equipamentos externo e, com mais ou menos dificuldades, a edilidade realizou este evento para mostrar que é preciso ser resiliente e unir as vozes para exigir mais e melhor para a ilha do Fogo.

Quanto à Semana d´Arte que, segundo Nuías Silva, a edilidade resgatou, visa celebrar e comemorar a cultura e a arte através de várias actividades em vários pontos do município com actividades diversificadas, desde pinturas murais, música, dança, teatro, workshops e oficinas de formação.

A programação da sétima edição do “São Filipe Semana d´Arte” que decorre de 01 a 07 de Novembro prevê para hoje actividades ligadas a “Street Art” com início de pinturas na avenida Amílcar Cabral e no Centro Cultural Armand Montrond, exposição de artesanatos, pinturas e fotografias no Alto São Pedro, animação música no Bairro III Congresso.

O edil destacou ainda a oficina ligada à formação na área do Carnaval e da festa junina com artistas do Brasil para ajudar o município a melhorar, cada vez mais, estes produtos culturais e turísticos que pretendem desenvolver.

Durante a terceira gala de reconhecimento cultural a edilidade de São Filipe procedeu ao lançamento da segunda edição do prémio literário-científico Dr. Henrique Teixeira de Sousa, assim como à entrega do prémio ao vencedor da primeira edição, Isaquiel Pina Barbosa Lobo, professor na escola secundária Pedro Verona Pires com o romance “Tudo por Amor”.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos