Estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 819 mil hóspedes e mais de 5,1 milhões de dormidas em 2019 – INE

Mindelo, 30 Abr (Inforpress) – Os estabelecimentos hoteleiros em Cabo Verde registaram em 2019 mais de 819 mil hóspedes e mais de 5,1 milhões de dormidas, segundo dados avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em termos absolutos, conforme o Inquérito Anual de Movimentação de Hóspedes, representaram 53.612 entradas e 181.512 dormidas a mais do que os valores registados em 2018.

A análise por tipo de estabelecimentos, revela que os hotéis continuam sendo os mais procurados, representando 87,0 por cento (%) do total das entradas.

“Seguem-se as pensões, as residenciais e os aldeamentos turísticos, com cerca de 4,5%, 3,8% e 2,7%, respectivamente”, lê-se no documento do INE.

Relativamente às dormidas, os hotéis representam 93,1%, os aldeamentos turísticos 2,6%, as pensões 1,8% e as residenciais 1,6%.

O inquérito aponta que o Reino Unido continuou a ser o principal mercado emissor de turistas, no ano 2019, com um peso de 24,0% do total das entradas, seguido da Alemanha com 11,3%, França representando 10,4%, Países Baixos e Portugal, ambos com 9,8%.

O Reino Unido, segundo a mesma fonte, também permanece em primeiro lugar em relação as dormidas com 31,6% do total, seguido de Alemanha (12,2%), Países Baixos com (10,5%), Portugal (8,1%) e França (7,9%).

Os residentes em Cabo Verde, entretanto, totalizaram 7,0% das entradas e 3,6% das dormidas.

A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos as ilhas da Boa Vista e do Sal representando, respectivamente, 52,4% e 46,8% das dormidas e escolheram como local de acolhimento os hotéis, 99,4% das dormidas.

As dormidas dos residentes na Alemanha distribuíram-se principalmente pelas Ilhas da Boa Vista (51,8%) e do Sal (39,4%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimento mais procurados pelos Alemães, representando cerca de 94,7%.

Os visitantes provenientes dos Países Baixos escolheram como destinos principais as ilhas do Sal (53,8%) e da Boa Vista (39,0%). Preferiram também os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 96,1%.

As dormidas dos residentes em França distribuíram-se principalmente pelas ilhas do Sal (49,8%) e da Boa Vista (27,3%). Os hotéis foram os tipos de estabelecimentos mais procurados pelos franceses, representando cerca de 81,2%.

Os turistas provenientes de Portugal escolheram como principais destinos as ilhas do Sal (64,1%), Boa Vista (19,1%) e Santiago (11,6%). Escolheram também, os hotéis como o principal meio de alojamento, representando 95,1%.

Os dados do INE mostram ainda  que no final do ano 2019, estiveram em actividade 284 estabelecimentos hoteleiros, a mesma quantidade que o ano anterior.

“Esses estabelecimentos hoteleiros ofereceram uma capacidade de alojamento de 13.092 quartos traduzindo-se em decréscimos de -0,7%”, lê-se no relatório.

Entretanto, registou-se “acréscimos de 21.059 camas e 27.911 lugares, traduzindo-se em acréscimos de 0,1% e 0,2%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior”.

O maior aumento de estabelecimentos ocorreu, conforme a mesma fonte, na Ilha de Santo Antão, com um acréscimo de quatro estabelecimentos.

“Acréscimos ocorreram também nas ilhas de São Nicolau e São Vicente, de dois e um estabelecimentos, respectivamente, face ao ano anterior. Nas restantes ilhas não ocorreram variações”, asseguram.

Em relação ao tipo de alojamento, verificou-se maior aumento nas residenciais, com mais 16 estabelecimentos, face ao ano 2018 e são seguidos dos hotéis apartamentos (+1).

Verificou-se, por outro lado, um decréscimo nas pensões e aldeamentos turísticos, com menos 11 e menos seis estabelecimentos, respectivamente.

LN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos