Director Nacional da Saúde destaca papel dos enfermeiros na melhoria dos indicadores e cuidados do sector

Assomada, 10 Mai (Inforpress)- O director nacional da Saúde, Artur Correia, afirmou hoje, em Assomada (Santa Catarina), que os enfermeiros constituem uma classe profissional “importante” na obtenção de ganhos em Saúde, sobretudo quer a nível dos indicadores quer a nível de cuidados no sector.

Artur Correia acrescentou ainda que foram os enfermeiros que asseguraram em 1975 “praticamente” todo o sistema e cuidados de saúde em todas as ilhas do país, tendo em conta que na altura não havia “uma mão cheia de médicos”.

O responsável da Saúde falava na conferência sobre “a ética na enfermagem” e “associativismo”, promovida pela Associação dos Enfermeiros de Santa Catarina e São Salvador do Mundo, no âmbito do Dia Internacional da Enfermagem, que se assinala no dia 12 de Maio, sob lema “Enfermagem é uma voz para liderar, Saúde para todos”.

“O percurso notável que Cabo Verde tem feito a nível dos principais indicadores de Saúde, uma parte importante desses ganhos se devem aos enfermeiros”, reconheceu o director nacional da Saúde, que falava em nome do Ministério da Saúde.

Hoje, segundo ele, mesmo com um Cabo Verde “praticamente diferente”, os enfermeiros caminham “lado a lado” com os médicos e outros profissionais de Saúde.

Artur Correia enalteceu o facto de Cabo Verde ter enfermeiros licenciados, mestres, doutores e especialistas, razão que o leva a afirmar que a classe de enfermagem fez um percurso “muito importante” em termos da sua capacidade técnica e académica.

O director nacional da Saúde admitiu, entretanto, que ainda há um caminho por percorrer, aliás, informou, o Ministério da Saúde está consciente de que se deve avançar rapidamente para a especialização ainda mais dos enfermeiros em várias áreas como a de anestesia, obstetrícia, saúde pública, enfermagem familiar e comunitária.

No entender deste responsável de Saúde, com essas especializações vai-se “colmatar” os “pontos fracos do sistema” e ainda dar um “salto mais ambicioso a nível da Saúde em Cabo Verde”.

“Nós somos campeões em vários domínios a nível da Saúde na região da África Ocidental, em que estamos nos três primeiros lugares em vários indicadores e em primeiro lugar em vários outros, graças, também, ao importante papel dos enfermeiros desempenharam nesse processo”, enalteceu.

Na mesma linha de ideias, o presidente da Associação dos Enfermeiros de Santa Catarina e São Salvador do Mundo, José Maria Mendes Carvalho, afirmou que a aposta na especialização é a “grande meta” dessa classe profissional a nível do país.

É que segundo ele, tendo em conta que uma grande parte dos enfermeiros estão licenciados, o próximo passo tem que ser a especialização, mas no entender deste responsável para tal precisam do envolvimento do Ministério da Saúde.

“A especialização vai trazer ganhos significativos para o cuidado da Saúde em Cabo Verde”, notou, apontado a saúde comunitária, sobretudo na promoção da saúde materno-infantil, curativos nas urgências, como algumas áreas “importantes” para a Região Sanitária Santiago Norte.

Na ocasião, Carvalho avançou que o desafio da associação que preside é unir a classe com olhos postos na criação de uma associação a nível da região Santiago Norte, que conta com mais de 100 enfermeiros.

Questionado se os enfermeiros têm motivos para celebrar a dia da classe respondeu que sim, lembrando que a Carreira de Enfermagem saiu recentemente.

Conforme dados avançados, a nível nacional existem 800 e tal enfermeiros, com um rácio de 14 enfermeiros por cada 14 mil habitantes e 7 médicos por cada 10 mil habitantes.

O evento, que teve lugar no Salão Paroquial de Santa Catarina, em Assomada, contou ainda com a presença dos directores da Região Sanitária e do Hospital Regional Santiago Norte, respectivamente, João Baptista Semedo e Imadoeno Cabral, delegada de Saúde de Santa Catarina, Elisângela Tavares, enfermeiros da Região Sanitária Santiago Norte e estudantes de enfermagem.
FM/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos