Direcção Geral de Reinserção Social destaca necessidade de actualização do plano nacional para atacar o sector

Cidade da Praia, 07 Out (Inforpress) – A Direcção Nacional de Reinserção Social mostrou-se hoje satisfeita com os resultados saídos do encontro nacional envolvendo os profissionais do sector, apontou, no entanto, a necessidade de actualização do Plano Nacional de Reinserção Social.

A posição foi defendida em declarações à Inforpress pelo director-geral, Paulo Tavares, explicando que os quatro dias do Encontro Nacional de Reinserção Social foram “bem aproveitados” a nível de trabalho de grupo e workshops, com os técnicos todos engajados no trabalho proposto na agenda.

Neste sentido, como resultado, apontou a actualização do plano de reinserção social, a reorganização institucional, a nível interno com os técnicos, como também a espacialização de uma equipa técnica para trabalhar essa avaliação e intervenção no plano de reinserção dos reclusos.

Por outro lado, indicou, o reforço da capacidade formativa como uma perspectiva de empregabilidade dos reclusos após cumprimento da pena, além de trabalhar essa perspectiva da melhoria no aspecto da cidadania.

Neste sentido, reiterou, o plano prevê a diminuição da reincidência que se situa em 28 por cento (%), reduzindo até chegar aos 18%.

No que tange a técnicos capacitados para desempenhar a função, o responsável disse que o número de profissionais “nunca é suficiente”, indicando a existência de um concurso para recrutamento.

O Plano Nacional de Reinserção Social 2019-2023 e 2024-2026, prevê que a implementação e supervisão do processo de reabilitação ocorram desde a sentença até a data da restituição do recluso à liberdade, passando também pela supervisão e pelo acompanhamento posterior do mesmo na comunidade.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos