Dia Internacional do Livro Infantil: Ministro da Cultura pede para as pessoas ficarem em casa e abrirem um livro

Cidade da Praia, 02 Abr (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas apelou a todos para “ficarem em casa”, abrirem um livro, argumentando que é na leitura onde as crianças melhor podem se encontrar e achar novos mundos para continuarem suas aventuras.

Na sua mensagem alusiva ao Dia Internacional do Livro Infantil, celebrado hoje, 02 de Abril, Abraão Vicente salientou que no livro todos são leitores e autores e que cada criança leitora reinventa cada história contada e lhe dá novos mil detalhes imaginários.

“Acredito, firmemente, que neste momento sensível que o mundo atravessa é na literatura, no livro e na leitura onde as crianças melhor podem se encontrar, podem encontrar novos mundos para continuar suas aventuras”, sublinhou.

Para o governante, mais do que apostar em aparelhos tecnológicos, em histórias contadas de outra forma “mais fácil e cómoda”, é na leitura e no livro que se ensina as crianças os valores da vida, o exercício intelectual constante, a necessidade de questionamentos constantes, o processo da espera pelo desenrolar da estória que só passa à cena seguinte se todos lerem e participarem activamente como leitores, como testemunhas e como personagens.

“Com certeza vamos ficar todos bem, mas ainda melhor  na companhia dos livros, de estórias que despertam nosso imaginário e nos libertam dos limites físicos da realidade em que vivemos, os livros dão-nos, com certeza, dimensão e compreensão para termos a consciência coletiva do tempo em que vivemos”, considerou.

Na mensagem Abraão Vicente desejou um feliz Dia Internacional do Livro Infantil a todos os autores, a todas as crianças, aos contadores de história, aos pais e a todos os adultos que semeiam estórias no coração do futuro, sendo que é no livro e na literatura onde todos espelham os valores e a humanidade almejada para o futuro.

No seu entender, no dia 02 de Abril celebra-se a esperança pelo futuro, cada semente plantada no coração do futuro pelo conhecimento e pela pedagogia, a passagem através do livro e da literatura, de conhecimento ancestrais, de conhecimentos acumulados no presente, do sonho do futuro pela projecção da magia e da fantasia da imaginação dos criadores.

O ministro lembrou que o dia de hoje é para celebrar também os autores.

AV/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos