CV Interilhas fez mais de 1200 viagens durante os três meses de actividade

Cidade da Praia, 25 Nov (Inforpress) – A Cabo Verde Interilhas (CV Interilhas) realizou, durante os três meses de actividade (Agosto a Novembro), mais de 1200 viagens, transportou 146 mil passageiros, seis mil toneladas de carga geral e cerca de 11 mil viaturas.

Segundo uma nota de imprensa a que a Inforpress teve acesso hoje, esta concessionaria do transporte marítimo de passageiros, veículos e cargas nas ligações entre as ilhas de Cabo Verde completou, no passado dia 16, três meses de actividades.

Ao longo desses meses, avançou, foram introduzidas diversas medidas com intuito de responder positivamente às necessidades da população e da economia das ilhas de Cabo Verde e melhorar a eficiência operacional dos seus serviços.

Esses números, segundo a mesma fonte, para além de “encorajadores”, revelam a “eficácia desta solução” de transporte inter-ilhas e do “desempenho” da CV Interilhas, uma vez que em tão curto espaço de tempo, foram transportados mais de 20 mil passageiros, 25 por cento (%) face ao registado no mesmo período do ano anterior.

“A regularidade e frequência das novas ligações, asseguradas pela empresa desde o início da sua actividade, representam um aumento de 6.600 passageiros transportados para São Nicolau, Sal, Boa Vista e Maio, 70% acima do período homólogo”, disse, salientando que a linha da Boa Vista transportou em apenas três meses cerca de 3 mil passageiros, mais do que em todo o ano de 2018.

A mesma fonte dá conta que a taxa de cumprimento das frequências do serviço no seu global foi acima dos 98%.

De acordo com a mesma nota em apreço, estes três meses de actividades foram marcados por situações desafiantes em resultado da manutenção em doca programada de um dos seus navios e por avarias simultâneas em dois outros navios “cruciais” para com cumprimento da missão da empresa.

Entretanto, informou que em apenas duas semanas a empresa reforçou a sua frota com um navio (San Gwann)) repondo os níveis de serviço, durante a intervenção do navio “Kriola”.

Frente a estes desafios, fez saber que a empresa vai continuar num processo de melhoria contínua dos seus serviços para que possam cumprir o compromisso assumindo de fazer a interligação das ilhas com “rapidez, regularidade e segurança”.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos