CRÓNICA/CAN’2023: Mindelenses vibram com vitória sobre Mauritânia e já veem Tubarões Azuis na final

*** Por Letícia Neves, da Agência Inforpress ***

Mindelo, 29 Jan (Inforpress) – O remate certeiro de Ryan Mendes na conversão da grande penalidade da vitória 1-0 diante da Mauritânia fez hoje vibrar os mindelenses que já não veem quem possa parar os Tubarões Azuis rumo à final da CAN’2023.

Bar Caravela, na praia da Lajinha, são 15:45, mesas ocupadas, quais bancadas, com adeptos a vibrarem, ainda o jogo Cabo Verde – Mauritânia nem principiou, algures em Abidjan, na Costa do Marfim.

O jogo começa, mas continuam a chegar adeptos, mesmo não estando todos trajados a rigor, que não ficam quietos a cada bola perdida, cada falhanço dos jogadores cabo-verdianos, cada ataque mais perigoso da Mauritânia.

As mãos vão à cabeça, os olhares são de ansiedade, a claque mindelense assistia a um Cabo Verde pouco ofensivo na primeira parte, mas com esperança de mais novidades na segunda parte e, sobretudo, ver a selecção dos jogos anteriores.

“A nossa selecção precisa colocar o seu jogo em campo, pá!”, bradava um dos mais entusiasmados, que, entre nervos, mandou o seu colega de bancada fazer o aquecimento para entrar em campo e fazer melhor do que os 11 escolhidos pelo treinador Bubista.

Um estado de ansiedade que tomou conta dos adeptos até ao intervalo e quase toda a segunda parte do jogo até que aos 86 minutos a esperança acendia-se nos cerca de 100 corações que batiam em uníssono e festejaram a grande penalidade sobre o recém-entrado avançado Gilson Tavares.

Aos 88 minutos seria a êxtase total, os braços subiam ao ar, as vozes inflamadas escalaram as gargantas e encheram os cantos do “bar-estádio”, que agora gritava a plenos pulmões o golo convertido pelo capitão Ryan Mendes.

Entre abraços, “dá cá mais cinco” (aperto de mãos), a claque mindelense festejava a grande vitória de Cabo Verde e a passagem às quartas-de-final.

Festa rija que fez vibrar o sangue de gente madura, jovens e de um bebezinho, que levado pelos pais, também sentiu o ambiente e caiu na euforia de gritar pelo feito da selecção do seu país.

“Agora o céu é limite, Cabo Verde vai à final, e quero que seja com Senegal para vingarmos o resultado da competição anterior”, desabafou um adepto.

Cabo Verde apurou-se hoje para as quartas de final de um Campeonato Africano das Nações (CAN) e vai aguardar o resultado do jogo entre África do Sul e Marrocos para conhecer o seu adversário na próxima fase.

A selecção nacional chegou pela primeira vez a esta fase da competição em 2013, quando a prova era disputada por 16 selecções, e foi eliminada na altura pelo Gana (0-2).

LN/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos