Covid-19: Governo escusa pronunciar-se sobre eventual renovação do estado de emergência (c/áudio)

Cidade da Praia, 27 Abr (Inforpress) – O ministro de Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, disse hoje que o Governo não vai se pronunciar sobre uma eventual renovação do estado de emergência nas ilhas com casos de covid-19 sem antes ser consultado pelo Presidente da República.

“É uma medida que é da exclusiva competência do Presidente da República, e nós, enquanto o Governo, não gostaríamos de pronunciar antes que o senhor Presidente nos consulte formalmente. É uma questão de respeito pelos órgãos da soberania e pela competência do senhor presidente. Não podemos condicionar o posicionamento da Presidente da República”, disse.

O ministro adjunto do primeiro-ministro e da Integração Regional, que falava aos jornalistas na sequência do um encontro hoje entre o Governo e os autarcas para tratar das medidas de contenção e de proteção civil para o pós-estado de emergência, lembrou que Jorge Carlos Fonseca irá auscultar todos os intervenientes na matéria e irá anunciar a decisão depois de ouvido o Governo e apresentar o pedido à Assembleia Nacional, se for o caso.

Nas ilhas sem confirmação de casos positivos nomeadamente Santo Antão, São Nicolau, Sal, Fogo, Brava e Maio, as populações deixaram hoje de estar obrigadas ao confinamento domiciliar e as empresas podem reabrir, com o fim do estado de emergência, embora com algumas restrições que vão permanecer em vigor.

Nas ilhas com casos confirmados, Santiago, Boa Vista e São Vicente, o estado de emergência vai vigorar até às 24:00 de 02 de Maio.

Tendo em conta o evoluir da pandemia em Cabo Verde, com registo de transmissão comunitária, Jorge Carlos Fonseca adiantou já que a situação nestas três ilhas será alvo de uma avaliação minuciosa em conjunto com o Governo e as autoridades da saúde na quinta-feira.

“A minha decisão só será tomada após o acompanhamento, nos próximos dias, da evolução da situação epidemiológica em cada uma delas, dos contactos e consultas que continuarei a fazer junto das autoridades da saúde, de técnicos e especialistas, de responsáveis dos respetivos municípios e de outras entidades públicas e privadas”, explicou o chefe de Estado, prometendo até 01 de Maio uma decisão definitiva quanto a prorrogação ou não do estado de emergência.

Cabo Verde contabilizou hoje mais três casos positivos de covid-19, elevando para 109 o número total de infectados, sendo 55 na ilha de Santiago, 53 na Boa Vista e um em São Vicente.

Do total dos 109 casos confirmados em Cabo Verde, constam dois recuperados e um óbito.

MJB/CP

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos