Covid-19/Brava: Pais e encarregados de educação de Lomba, Cachaço e Fajã preocupados com a situação dos alunos

Nova Sintra, 04 Mai (Inforpress) – Os pais e encarregados de educação das localidades de Lomba, Cachaço e Fajã dizem-se preocupados com a situação dos alunos destas aldeias, onde o sinal da televisão e da rádio pública não chega.

Pais e encarregados de educação ouvidos pela Inforpress explicaram que já há uma semana que as aulas se iniciaram e maioria dos alunos destas zonas está sem o acesso às referidas aulas virtuais, porque “não há condições”.

Nestas aldeias, conforme os moradores, contentam-se apenas com a rede móvel que, conforme indicaram é “muito fraca” e a quase “ausência da rede da internet”.

Daí, questionam se os seus filhos “não têm os mesmos direitos” que os outros.

Jaqueline de Barros, residente em Lomba Tantum, e presidente da associação comunitária local, em declarações à Inforpress, explicou que teve conhecimento que serão disponibilizadas fichas de acompanhamento, mas uma semana depois, diz que ainda não teve nenhum feedback.

Além disso, acentuou que nem todas as famílias possuem televisão ou rádios nas suas casas e que a zona “é constituída, na maioria, por analfabetos”, segundo um estudo, demonstrando assim a sua preocupação com o nível de acompanhamento que será dado a estas crianças, mesmo com as fichas.

Na localidade de Cachaço, a moradora e encarregada da educação Benvinda Pinto também demonstrou a mesma preocupação, tendo em conta que, segundo a mesma, na zona, além da falta de sinais da rádio e televisão pública, nem todos possuem os aparelhos, sendo um ou outro que possui ZAP, mas os alunos não podem assistir às aulas, num só espaço, devido às medidas de restrições.

Segundo a mesma fonte, “é preciso pensar em todos os alunos e pensar numa forma em que ninguém ficará prejudicado, devido a uma situação que não se estava à espera”.

Na localidade de Fajã d´Água, os moradores ouvidos pela Inforpress levantaram também as mesmas questões e preocupações, que inquietam os pais e encarregados de educação na ilha, dizendo-se aguardar pelas fichas que a delegação escolar vai disponibilizar.

MC/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos