Covid-19/São Vicente: PN apresenta 27 pessoas ao Ministério Público e faz “balanço positivo” do estado de emergência (c/áudio)

Mindelo, 14 Abr (Inforpress) – O comandante do Corpo de Intervenção da Polícia Nacional (PN), em São Vicente, disse hoje que o balanço das duas semanas do estado de emergência é positivo, apesar da apresentação de 27 pessoas ao Ministério Público.

Segundo Madelino da Luz, que falava em conferência de imprensa, desde o dia 29 de Março até esta segunda-feira, 13, a PN conduziu 27 pessoas ao tribunal por “incumprimento das medidas do estado de emergência”, para além de várias outras que foram conduzidos à esquadra para identificação.

“De um modo geral, durante estas duas semanas, a avaliação que fizemos é que na ilha de São Vicente o cumprimento das pessoas é positivo. É claro que temos situações que podem melhorar e acredito que isso pode acontecer se cada um fizer a sua parte”, defendeu Madelino da Luz, lembrando que é uma responsabilidade de todos cumprir o estado de emergência, porque “a luta contra a covid-19 é de todos”.

Conforme a mesma fonte, a nível do trânsito, a polícia também tem feito fiscalizações em todas as vias dentro e fora da cidade do Mindelo.

Durante o fim-de-semana de Páscoa fiscalizou 854 viaturas, das quais sete foram apreendidas por incumprimento das normas do estado de emergência.

Nesta operação, ajuntou, o foco foi dado às estradas que dá acesso à Baía das Gatas e Calhau, porque “no feriado de Páscoa há sempre tendência das pessoas em deslocar-se às praias dessas localidades”.

Ainda segundo Madelino da Luz, a PN tem uma equipa que faz fiscalização diária e notificação nos estabelecimentos comerciais, como minimercados, mercearias e serviços de restauração, e todos têm vindo a cumprir o horário de encerramento.

No entanto, reconheceu que nos primeiros dias do estado de emergência “algumas mercearias, sobretudo na periferia, foram encerradas” por infringir as normas.

Apesar do balanço positivo, o responsável apelou às pessoas a cumprirem o distanciamento necessário, sobretudo nos bancos, nas lojas de comunicação e nos supermercados, que “são estabelecimentos onde a PN tem feito várias abordagens”.

Igualmente pediu aos proprietário de viaturas particulares “a cumprir aquilo que está estabelecido na lei”, ou seja, concretizou, “devem sair apenas para abastecimento de combustível, para adquirir um serviço ou um bem necessário e não para passear”.

Na recta final do estado de emergência, Madelino da Luz disse que não é desejo da Polícia Nacional, em São Vicente, endurecer as medidas, deter pessoas e nem apreender viaturas particulares, mas  que poderá fazê-lo se houver incumprimento, porque todo o Cabo Verde já têm conhecimento do que é que o País está a viver.

“Quem não cumprir está a fazê-lo deliberada e conscientemente, o que nos obriga a tomar medidas”, concretizou.

Sobre outros crimes como furto, assaltos e roubos, o comandante do Corpo de Intervenção da Polícia Nacional em São Vicente avançou que nas esquadras têm registado cerca de três a quatro  crimes desta natureza/dia, talvez pelo facto da proibição das pessoas de estarem nas ruas neste momento.

CD/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos