Covid-19/Santo Antão: Famílias em Lagoa do Planalto Leste que dependem da pecuária começam a ficar sufocadas – responsável

Porto Novo, 07 Abr (Inforpress) – As famílias em Lagoa do Planalto Leste, Santo Antão, cujo sustento depende da pecuária, “começam a ficar sufocadas” devido a dificuldades em desenvolver a sua actividade, por causa das restrições impostas pelo plano de emergência, em Cabo Verde.

O alerta é do porta-voz da comunidade, Manuel Pinto, que informou que as famílias já não conseguem colocar o queijo no mercado e, por isso, começam a enfrentar “muitas dificuldades” para se sustentar e para salvar os seus animais.

“As pessoas estão sufocadas. No caso das famílias que dependem da criação de animais, já não conseguem vender o queijo e, por isso, começam a enfrentar dificuldades para conseguir o seu próprio sustento”, avisou ainda Manuel Pinto, enaltecendo, porém, o facto de a Câmara Municipal do Porto Novo ter já socorrido algumas famílias com cestas básicas.

A Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo já tinha alertado, na semana passada, ao Governo para a necessidade de auxiliar os criadores de gado neste concelho, que está, nesta altura, a enfrentar “uma situação muito difícil”.

“Os criadores não conseguem vender um queijo sequer. Produzem mas depois tudo fica perdido, porque não conseguem vender nada”, explicou o presidente dessa associação, Romeu Rodrigues, que exortou o Governo a apoiar a classe, que está, nesta altura, sem “qualquer rendimento”.

Na zona Norte do Porto Novo, os criadores receiam perder os seus animais, já que, sem rendimentos, não estão a conseguir adquirir ração para o gado, segundo Silvestre Lima.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos