Covid-19/Praia: Seria altamente recomendado que os bancos aumentassem o seu período de atendimento – autarca

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, defende o alargamento do horário de atendimento nos bancos comerciais para se evitar a correria e consequente ajuntamento de pessoas nas filas de espera durante este período de pandemia.

Em declarações telefónicas à Inforpress, o autarca mostrou-se a favor do aumento do número de atendimento para que as pessoas não tenham pressa de ir ao banco antes de fechar.

“Seria altamente recomendado que os bancos aumentassem o seu período de atendimento para, por exemplo, até as 18:00, de forma que se atenda mais pessoas. Se as pessoas souberem que o banco está aberto por mais horas, certamente não haverá aquela corrida de ir ao banco. Mas esta é uma decisão que os bancos devem tomar”, referiu.

Ainda nas suas declarações, Óscar Santos afirmou que já se notou que, por mais que se diga, as pessoas não têm estado a mudar no sentido de evitar o amontoamento.

“Isto significa que há alguma falha. Talvez se conseguimos aumentar mais as horas de atendimento, provavelmente…”, complementou.

O presidente da câmara da Praia frisou ainda ser óbvio que o aumento considerável de casos positivos de infecção pelo novo coronavírus na cidade da Praia preocupa a edilidade.

“As pessoas devem manter-se vigilantes. Ainda bem que o estado de emergência está em curso, mas é preciso manter vigilantes, praticando o distanciamento social. Temos que ter fé de que melhores dias virão. Sabemos que a evolução deste vírus é imprevisível. É, facto, uma maratona. Estou confiante que no final vamos vencer esta batalha que é de todos nós”, acrescentou.

Conforme Óscar Santos, o plano da edilidade praiense é aquele que tinha sido adoptado há três semanas.

“Vamos manter com o encerramento do mercado de Sucupira, o mercado do Platô vai manter-se a funcionar com 50% da capacidade, vamos continuar privilegiando as entregas domiciliares dos produtos do mercado, tudo o que é atendimento na câmara está fechado, continuaremos com as limpezas da cidade, os serviços dos Bombeiros e também da Guarda Municipal vão continuar a funcionar”, informou.

Óscar Santos afirmou ainda que a Câmara Municipal da Praia vai continuar com a entrega de cestas básicas a pessoas mais vulneráveis. Quanto ao comportamento dos munícipes, referiu que se tem notado que algumas pessoas têm cumprido com o distanciamento social e outras não, sobretudo quando se dirigem a bancos.

“É preocupante ver que há pessoas sem a consciência do perigo que isto representa. Hoje, por exemplo, dei uma volta em praticamente toda a cidade da Praia. Alguns bairros estão tranquilos, praticamente sem circulação de pessoas, mas é essencialmente em um o outro comércio que há tendência de pessoas a não respeitarem o distanciamento”, contou.

Por isso, defende Óscar Santos a necessidade de continuar a haver uma comunicação e alerta permanente.

“Não é fácil, a natureza humana é complicada, os hábitos das pessoas não mudam de um dia para o outro. É preciso apelar ainda mais para que as pessoas tenham consciência que é necessário afastar-se um do outro”, pontuou.

Vinte bairros do concelho da Praia já têm casos de covid-19, com a doença “instalada” na cidade da Praia e 90 casos confirmados desde 25 de Março, anunciaram no sábado as autoridades de saúde.

Neste momento aguardam resultado de análise laboratorial 227 amostras, das quais 111 da Praia e 90 da Boa Vista. Além disso, estão 439 pessoas em quarentena em todo o país, essencialmente na Praia, com 307 pessoas.

Cabo Verde registou, desde 19 de Março, 152 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (93), da Boa Vista (56) e de São Vicente (três, uma família, dois dos quais recuperados). Dois doentes acabaram por morrer e 18 foram, entretanto, considerados recuperados pelas autoridades de saúde, após dois testes negativos para covid-19.

A taxa de letalidade global em Cabo Verde é de 1,3%, com o país a ter 130 casos activos, cerca de 75% assintomáticos.

O Parlamento aprovou sábado a segunda prorrogação do estado de emergência, por mais 12 dias, até às 24:00 do dia 14 de Maio, conforme proposta do Presidente da República, mas agora limitado às ilhas de Santiago e da Boa Vista, que concentram a generalidade dos casos de covid-19.

A pandemia do novo coronavírus causou mais de 240.000 mortos no mundo, dos quais mais de 85% na Europa e nos Estados Unidos, desde que apareceu na China em Dezembro, segundo um balanço da agência AFP.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos