Covid-19/Ilha do Sal: Protecção Civil focaliza acção na descontaminação de cargas no Porto da Palmeira mas preocupada com relaxamento de pessoas (c/áudio)

Espargos, 04 Mai. (Inforpress) – O coordenador da Protecção Civil, na ilha do Sal, disse hoje que a formação tem focalizado a sua acção na descontaminação de cargas no Porto da Palmeira, mas preocupada com o “relaxamento” de pessoas na via pública.

Com o levantamento do estado de emergência, no Sal e outras ilhas do país onde não se registam casos da covid-19, passou-se, entretanto, à situação de calamidade, mantendo-se algumas medidas de restrições para fazer face à pandemia.

Neste contexto, o coordenador da Protecção Civil local, Edércio Gomes, conta em declarações à Inforpress que a instituição continua desenvolvendo, e dando seguimento ao seu trabalho de igual forma, para dar combate ao novo coronavírus.

Entretanto, o responsável manifesta-se preocupado com o “relaxamento” de pessoas, após levantamento do estado de emergência, já que com alguma liberdade de circulação na via pública, algumas pessoas não se preocupam com o distanciamento.

“O estado de emergência terminou, mas nunca é demais alertar as pessoas que o vírus anda à solta, pelo que há que haver o máximo de cuidado, não obstante o Sal não registar nenhum caso confirmado”, acautelou, afiançando que a Protecção Civil e demais pares continuam a tarefa de prevenção e protecção “com rigor”.

Neste sentido, atendendo ao aglomerado de pessoas que se vem registando diariamente nas ruas, o responsável apela a uma consciência cívica, e o respeito às normas de distanciamento social, para evitar mal maior, já que “mais vale prevenir do que remediar”, lembrando o adágio popular.

“O distanciamento social tem que ser a nossa ferramenta. Ter isso sempre em mente. Proteger uns aos outros. Já percorremos todo esse caminho até agora, em segurança, mas há mais etapas a cumprir. O vírus é perigoso e incalculável o estrago que pode causar. Por isso, todo o cuidado é pouco”, reiterou.

“Neste momento, estamos focados na descontaminação de cargas no Porto da Palmeira, para evitar a entrada do vírus através de mercadorias que dão entrada na ilha através desta via”, apontou.

Ao longo desses dias, Edércio Gomes conta que os telefones da protecção civil não param de tocar, atendendo pessoas que querem ausentar ou regressar para a sua ilha, no entanto, nota, há todo um procedimento que deve ser respeitado.

Edércio Gomes conclui parabenizando toda a equipa da corporação e forças vivas no Sal, Polícia Nacional, Delegacia de Saúde, Enapor, bombeiros, a própria câmara municipal, pelo engajamento nessa luta contra a covid-19, ao longo desses dias.

À população apela “a mesma postura” que vinha tendo quando a ilha se encontrava em confinamento obrigatório.

Com os dados de hoje aumenta para 175 o número total de infectados, sendo 116 na ilha de Santiago (113 concelho da Praia, dois no Tarrafal e um em São Domingos), 58 na Boa Vista e um em São Vicente.

De acordo com o comunicado, mais quatro pessoas da Boa Vista vão ter alta hoje, aumentando para 37 o número dos recuperados em Cabo Verde, dos quais 34 são da Boa Vista, um da Praia e outros dois de São Vicente, totalizando 39 recuperados em Cabo Verde.

O país mantém as duas mortes, um cidadão inglês de 62 anos que se encontrava de férias na ilha da Boa Vista, e uma idosa de mais de 90 anos do concelho da Praia.

Dados mais recentes apontam que o número de mortes provocadas pela covid-19 em África ultrapassou hoje os 1.800, com mais de 44 mil casos da doença registados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas o número de mortos subiu de 1.754 para 1.801, enquanto as infecções aumentaram de 42.713 para 44.483.

O número total de doentes recuperados subiu de 14.152 para 14.921.

O norte de África mantém-se como a região mais afectada pela doença, com 1.112 mortos e 16.926 casos registados.

Na África Ocidental, há 288 mortos e 11.871 infecções.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 247 mil mortos e infectou mais de 3,5 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SC/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos