Covid-19: Governo e partidos políticos congratulam-se com prolongamento nacional e diferenciado do estado de emergência

Cidade da Praia, 16 Abr. (Inforpress) – O Governo e os partidos políticos com assentos parlamentares, MpD, PAICV e a UCID, congratularam-se com o prolongamento diferenciado do estado de emergência nacional, decretado pelo Presidente da República, como medida de prevenção à covid-19.

Na sua primeira reacção a esta prorrogação, o ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares manifestou o “total apoio” a medida do Presidente da República em prolongar o estado de emergência diferenciado nas ilhas, alegando que permite a defesa e a protecção de todos os cabo-verdianos para vencer o vírus da covid-19.

Fernando Elísio Freire considerou mesmo que o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, andou muito bem, porque este prolongamento “é um acto para salvar vidas” e que visa consolidar as medidas tomadas nesta luta afirmando mesmo que a retoma da economia, assim como as medidas de apoio à protecção social e às empresas, só terá efeito “se cada um cumprir rigorosamente as orientações sanitárias”.

Já a presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) Janira Hopffer Almada, disse que há muitos aspectos nesta comunicação que devem ser realçados, designadamente que o tempo não terá sido perdido, mas afirmou que a paralisação faz com que o País aumente a eficácia do combate ao vírus.

Disse ser favorável ao prolongamento, mas defendeu, entretanto, o regular funcionamento das instituições como o parlamento, e se ter conta as consequências da perturbação do estado de emergência, de forma a aperfeiçoar medidas anunciadas como o programa de apoio às famílias carenciadas.

Já a secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD) afiançou que tudo apontava para este prolongamento de modo a se evitar a circulação do vírus e que o partido que sustenta o poder é favorável a esta medida a nível nacional, ainda que com diferenciação por casos, fundamentadas pelo Chefe do Estado.

Filomena Delgado lançou um apelo à população, particularmente das ilhas com casos diagnosticados, Boa Vista, Santiago e São Vicente, e asseverou que durante o estado de emergência há que ter a consciência da mudança de alguns comportamentos como o distanciamento social e o confinamento domiciliário para se vencer esta luta contra a covid-19.

Enquanto isto, o presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) disse que “era importante manter o estado de emergência nas ilhas onde os casos de doença se manifestaram”, mas que apesar do PR ter um entendimento de estender este prolongamento às ilhas sem casos, este partido acata por entender “ser uma análise mais consentânea com a realidade”.

“Esta declaração vem dar mais atenção ao País no combate à pandemia”, enalteceu António Monteiro, para quem a UCID está de acordo com aquilo que o PR defendeu, pelo que disse esperar que o Governo tenha mais celeridade nas pessoas com maior grau de habilidade, para que os apoios como cestas básicas e bens como acesso à água e energia eléctrica sejam criados para a população mais vulnerável.

O Presidente da República prorrogou hoje o estado de emergência nacional com diferenciação de ilhas, com casos diferenciados e as isentas, depois do País ter já cumprido os primeiros 20 dias desta medida Constitucional em toda a sua história como república.

Nas ilhas da Boa Vista, Santiago e São Vicente o estado de emergência vigorará das 00:00 do dia 18 de Abril até às 24:00 do dia 02 de Maio, ao passo que nas ilhas de Santo Antão, São Nicolau, Sal, Maio, Fogo e Brava a duração será de apenas 09 dias, com início às 00:00 do dia 18 de Abril até às 24:00 do dia 26 de Abril.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos