Covid-19/Fogo: Unidade hoteleira anuncia suspensão colectiva de trabalho por um período de 90 dias

São Filipe, 30 Mar (Inforpress) – Uma unidade hoteleira de São Filipe comunicou à Direcção-geral do Trabalho a suspensão colectiva do trabalho por um período de três meses, com início a partir de quarta-feira, 01 de Abril.

A responsável do hotel “Santos Pina”, Neliza Barbosa Oliveira, indicou que 12 dos 16 trabalhadores vão ser abrangidos pela suspensão, sendo que três continuam a trabalhar, porque neste momento ainda tem um cliente e vai prestar todos os serviços, e um outro trabalhador encontra-se de férias.

A administração, na nota enviada à Direcção-geral do Trabalho, justifica a decisão com as medidas acordadas e aprovadas pelo Governo e pelos parceiros de concertação social relacionadas com o mercado de trabalho e a protecção social.

É nesta base que a direcção do hotel decidiu suspender a prestação de trabalho dos seus trabalhadores por um período de três meses devido a redução drástica das receitas na sequência da pandemia de novo coronavírus (Covid-19) que originou a suspensão de ligação aérea nacional e dos voos internacionais com reflexos na redução de número de turistas e consequentemente das dormidas.

No quadro das medidas aprovadas e anunciadas durante este período, a direcção do hotel vai assegurar 35 por cento (%) do salario bruto devendo o Instituto Nacional de Previdencial Social assumir igual montante, perfazendo o total de 70% do salario bruto.

Durante os próximos três meses e à medida que a situação venha a normalizar-se com procura de alojamento, a administração poderá solicitar o regresso dos trabalhadores e passando estes a receber 100% do seu salário.

Além do “Santos Pina”, outras unidades hoteleiras suspenderam as suas actividades por um período de duas a três semanas com férias colectivas e redução do pessoal, mas podendo igualmente avançar para a suspensão colectiva dos seus trabalhadores.

Hoje, primeiro dia útil após a declaração do estado de emergência, a cidade de São Filipe registou movimentação significativa de pessoas com aglomerações junto das instituições bancárias, farmácia, casas comerciais e mercado municipal, assim como nas paragens de hiaces.

A maioria dos restaurantes, cafés e casas de pastos de São Filipe estavam encerradas ao público, embora alguns estavam a laborar mediante pedido para entrega a domicílio.

JR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos