Covid-19/Diáspora – Portugal: Nasce Renasce no terreno a apoiar famílias carenciadas

Cidade da Praia, 01 Abr (Inforpress) – A associação Nasce e Renasce, que trabalha para uma maior integração dos cidadãos imigrantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) na sociedade portuguesa, está no terreno a prestar apoios às famílias carenciadas neste contexto de pandemia.

Quem o diz é a vice-presidente desta associação, Eunice Correia, que, em declarações à Inforpress contou que nas últimas semanas têm recebido vários pedidos de ajuda de famílias carenciadas queixando a falta de alimentos para poder fazer refeições diárias durante a quarentena e falta de produtos de higienização ou de prevenção.

“Também temos recebido pedido de família a solicitar apoio nos equipamentos de informática para poderem fazer os trabalhos escolares em casa enviados pelos professores e directores de turma via internet. Isso levou a associação a fazer um pedido de apoio de equipamentos de informática, como computadores, resmas de papel de impressão e tinteiros”, acrescentou.

A Nasce e Renasce, informou, veio a ser correspondido através de várias empresas que doaram cerca de 70 computadores e outros componentes que foram distribuídos a crianças e jovens de várias zonas de Lisboa, Amadora e Margem Sul.

“Mas ainda os PC não foram suficientes porque os pedidos são elevados”, frisou Eunice Silva, completando que a associação está à espera de mais doações para satisfazer mais pedidos.

No que diz respeito ao apoio alimentar, a Nasce e Renasce esteve, segundo Eunice Correia, juntamente com várias empresas e pessoas individuais a fazer recolhas de bens alimentares, assim como os da primeira necessidade e materiais de prevenção como luvas, gel e líquidos desinfectantes, termómetros, álcool, máscaras e produtos para limpeza da casa e desinfectantes para serem distribuídas às famílias e doentes evacuados dos PALOP.

“Também temos articulado com a Liga Contra o Cancro que tem dado apoio a doentes oncológicos nomeadamente doentes evacuados”, completou.

A Nasce Renasce apela às autoridades sanitárias e autarquias que disponibilizem meios e equipamentos, caso for necessário, para dar resposta de imediato a pedidos de apoio e solicitam ainda o apoio na desinfestação de locais e bens públicos como caixotes de lixos, cafés e espaços comuns dos prédios.

Eunice Correia informou também que a associação irá criar uma linha financeira contando com várias empresas e associações, por forma ajudar as famílias carenciada e doentes evacuados dos países dos PALOP.

“A associação disponibiliza-se para apoiar todas as iniciativas, no sentido de minimizar os contágios e apoiar as famílias carenciadas e doentes evacuados dos países dos PALOP, para que possamos ter força nessa ajuda contamos com tudo e todos”, disse.

Os contactos com as famílias têm sido feitos, segundo Eunice Correia, por via telefónica, para que as pessoas fiquem em casa e prevenidas.

“Tentamos colocar vários folhetos e cartazes de sensibilização de informação e prevenção sobre o coronavírus nas portas de prédios e casas camarárias”, contou.

Até o momento, informou, a Nasce e Renasce já prestou apoios a cerca de 100 famílias.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos