Covid-19: “Combate não se ganha sem o exercício da autoridade” – primeiro-ministro (c/áudio)

Cidade da Praia, 08 Mai (Inforpress) – O primeiro-ministro disse hoje que o combate contra o novo coronavírus (covid-19) não se ganha sem o exercício da autoridade, e que a lei e as regras devem ser cumpridas para a protecção da saúde pública.

Segundo Ulisses Correia e Silva, que falava ao País, na Cidade da Praia, sobre as novas medidas face ao novo coronavírus, em Santiago, particularmente na Praia, e na Boa Vista, é preciso que todas as pessoas cumpram as medidas de confinamento obrigatório, ficando em casa.

“É preciso respeitar as forças de segurança e confiar nos profissionais de saúde. No entanto, quero deixar claro que este combate contra a covid-19 não se ganha sem o exercício da autoridade. Será exercido quando e onde for necessário para que a lei e as regras sejam cumpridas para a protecção da saúde pública”, garantiu.

O primeiro-ministro lembrou que na ilha da Boa Vista a situação está “mais controlada”, sustentando que o mesmo pode ser feito nos bairros do concelho da Praia, com a colaboração das pessoas, para que se possa “fazer mais e melhor” e lutar para que saiam da lista dos mais infectados.

“A melhor forma de lutar é ficar em casa, evitar ajuntamento, cumprir o distanciamento social, lavar as mãos várias vezes por dia e usar máscaras, comunitárias, de fabrico artesanal ou caseiro”, indicou, reforçando que nas ilhas que já saíram do estado de emergência é preciso continuar a respeitar as restrições em vigor, que cada pessoa se proteja.

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva anunciou, ainda, que na próxima semana, o Governo ira anunciar a calendarização da saída progressiva e controlada das restantes restrições que vigoram após o estado de emergência, tendo hoje anunciado a retoma das ligações marítimas inter-ilhas de passageiros, com excepção das ilhas de Santiago e da Boa Vista, a partir do dia 11 de Maio.

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, prorrogou o estado de emergência por mais 12 dias nas ilhas de Santiago e da Boa Vista, vigorando das 00:00 de 03 de Maio até às 24:00 de 14 de Maio.

O estado de emergência, vigora em Cabo Verde desde 29 de Março, tendo no dia 27 de Abril sido levantado para as ilhas sem qualquer registo da covid-19 (Santo Antão, São Nicolau, Sal, Maio, Fogo e Brava).

Para as ilhas de Santiago, São Vicente e Boa Vista, que na altura tinham casos positivos do novo coronavírus, o estado de emergência foi alargado até às 24:00 de 02 de Maio.

Cabo Verde regista 218 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (159, sendo, 156 na Praia, dois no Tarrafal e um em São Domingos), da Boa Vista (56) e de São Vicente (três).

Destes casos testados positivos há a registar 38 recuperados (34 da Boa Vista, uma na Praia e três em São Vicente) e duas mortes – um cidadão inglês de 62 anos que se encontrava de férias na ilha da Boa Vista, e uma idosa de mais de 90 anos do concelho da Praia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 267 mil mortos e infectou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Cerca de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

DR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos