Covid-19: África ultrapassa 800 mortes e regista mais de 15 mil infecções

Cidade da Praia, 14 Abr (Inforpress) – O número de mortes provocadas pela covid-19 em África ultrapassou hoje as 800 com mais de 15 mil casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente actualização dos dados da pandemia naquele continente.

Segundo o boletim do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC África), nas últimas 24 horas, o número de mortes registadas subiu de 788 para 815 enquanto as infecções aumentaram de 14.528 para 15.284.

O CDC África registou também 2.895 doentes recuperados após a infecção.

O norte de África mantém-se como a região mais afectada pela doença com 6.625 casos, 619 mortes e 1.336 doentes recuperados.

Na África Austral, são 2.434 os casos registados da doença, que já provocou 37 mortes, tendo 455 doentes recuperado da infecção.

Na África Ocidental, há registo de 3.574 infecções, 89 mortes e 702 doentes recuperados.

A pandemia afecta 52 dos 55 países e territórios de África, com quatro países – África do Sul, Argélia, Egipto e Marrocos – a concentrarem mais de metade das infecções e mortes associadas ao novo coronavírus.

A África do Sul tem o maior número de casos (2.272), com 27 mortos, mas o maior número de vítimas mortais regista-se na Argélia (293), em 1.914 infectados.

O Egipto tem 2.190 infectados e 164 mortos, enquanto Marrocos totaliza 1.763 casos e 126 vítimas mortais.

Apenas Lesoto, ilhas Comores e o Saara Ocidental não têm casos reportados da doença.

Todos os países africanos lusófonos registam casos de covid-19, com a Guiné-Bissau a ser o mais afectado, contabilizando 40 pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Angola soma 19 casos confirmados de covid-19 e duas mortes.

Moçambique tem 21 casos declarados de infecção pelo novo coronavírus e Cabo Verde totaliza dez casos de infecção desde o início da pandemia, entre os quais um morto.

São Tomé e Príncipe, o último país africano de língua portuguesa a detectar a doença no seu território, tem quatro casos confirmados.

Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), estão confirmados 21 casos positivos de infecção.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 117 mil mortos e infectou quase 1,9 milhões de pessoas em todo o mundo.

Dos casos de infeção, cerca de 402 mil são considerados curados.

Inforpress/Lusa/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos