Correios de Cabo Verde têm em curso reformas para materialização da “visão estratégica” da instituição

Cidade da Praia, 27 Out (Inforpress) – O presidente dos Correios de Cabo Verde avançou hoje que a instituição tem em curso um leque de reformas para a materialização operacional da visão estratégica, por forma a acompanhar a cadeia de serviços internacionais do sector.

Isidoro Gomes, que falava em declaração à Inforpress, à margem da Conferência Internacional dos Correios de Cabo Verde realizada na Universidade de Cabo Verde (UNICV), Cidade da Praia, no quadro da comemoração “Outubro mês dos correios”, disse que neste momento a empresa tem assegurado a implementação dos planos de reformas em diversos níveis.

Em referência, apontou a actualização do portfólio de serviço para diversificar a oferta, digitalização dos serviços, absorção das novas normas de mudança na cadeia internacional sobre a segurança das fronteiras e taxas internas praticadas na legislação dos correios dos Estados Unidos da América e dos países da União Europeia.

“Neste momento somos os poucos correios da África que tem 100% de cobertura de internet nas agências, estamos interligados a 100% com a rede global dos correios e somos um dos principais actores em África nas transações de mensagens eletrónicas entre os correios”, realçou, sublinhando que as macrotendências dos correios obrigam as instituições a revisitar os serviços universais.

“Estamos a falar no acesso, uma pessoa que vive em Serra Malagueta tem de ter acesso aos serviços dos correios da mesma forma que uma pessoa que vive na Cidade da Praia, isto é garantido no quadro do princípio do serviço geral, uma garantia que o Estado tem de dar aos “, alertou.

A conferência, explicou, permite conhecer as abordagens dos especialistas para que a instituição possa, “dentro do possível”, actualizar os planos e alinhar as tendências e visões da indústria postal no mundo, “sem esquecer o fenómeno eletrónico” enquanto catalisador fundamental da economia digital.

O ministro das Comunidades, Jorge Santos, que presidiu à abertura da cerimónia, reconheceu a importância dos correios como importante parceiro dos cabo-verdianos na diáspora, adiantando que a empresa tem sabido, com “inteligência e empenho”, aproveitar as oportunidades no mercado nacional-

De acordo com Jorge Santos, o Governo criou as condições legais para a afirmação e projecção dos correios, funcionando sempre, asseverou, como uma ponte de ligação entre Cabo Verde e a comunidade na intensa diáspora através das encomendas e envios fiscais.

“Em 2022, segundo as estatísticas apresentadas pelo Banco de Cabo Verde e o Banco Mundial, Cabo Verde recebeu só em transferências financeiras em contas a prazo 375 milhões de dólares, e desses quase 14% foi transferida através dos correios” finalizou.

LT/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos