Cooperação: Colaboradores da Inforpress terão redução de propinas na Universidade de Santiago

Assomada, 27 Out (Inforpress) – A Agência Cabo-verdiana de Notícias – Inforpress e a Universidade de Santiago (US) assinaram hoje em Assomada um protocolo que visa a redução de propinas dos seus colaboradores e funcionários no acesso àquela instituição privada do ensino superior.

Para os cursos de licenciatura a US oferecerá uma cota de desconto entre 40 por cento (%) para regime de assistência presencial e semi-presencial,  a 60% para o regime de ensino à distância (EaD), e para o mestrado entre 35% para regime de assistência semi-presencial/B-learning e 45% para regime EaD.

De acordo com o protocolo rubricado pelo administrador único da Inforpress, Hamilton Jair Fernandes, e pelo reitor da US, Gabriel Fernandes, o desconto não será concedido em caso de perda de ano por falta de aproveitamento ou acumulação de faltas às aulas.

O mesmo abrange ainda áreas de formação, da investigação científica, intercâmbio documental, divulgação e troca de informação bem como outras formas de colaboração institucional, que se mostrem pertinentes na decorrência da sua implementação.

Na ocasião, o administrador único da Inforpress considerou que a assinatura do referido protocolo num momento em que a instituição abriu, esta quarta-feira,26, uma delegação em Santiago Norte, sita em Assomada, Santa Catarina, “é muito oportuna”.

Segundo disse, o facto de 100 % dos profissionais que trabalham na delegação da Inforpress em Santiago Norte terem sido alunos ou colaboradores directos da US traduz-se na qualidade e na formação de excelência dos que tiveram que passar por aquela instituição antes de ingressarem nos quadros da Inforpress.

“Da nossa parte tudo faremos para que as cláusulas sejam efectivamente cumpridas, a começar por massificar as informações internas na Inforpress, de que a Universidade de Santiago, de forma muito generosa, criou as condições, sobretudo para aqueles que têm em mente alguma formação avançada, seja a nível do mestrado como do doutoramento (…)”, comprometeu-se Hamilton Jair Fernandes.

Ou seja, ajuntou que assim como a Inforpress, como fonte primária prima pela qualidade das peças noticiosas, a US também tem esse desígnio como a grande máxima.

Na ocasião, o administrador único da Inforpress propôs a criação de uma comissão de trabalho para que possam materializar este documento e para que possam ver no quadro do plano de actividade da Inforpress efectivarem a parceria com a US.

Por sua vez, o reitor da US, Gabriel Fernandes diz esperar que esta parceria seja “longa e profícua” e que o protocolo, ora assinado, “não seja um fim em si mesmo”, mas, que tenha sequência e que tudo que foi assumido entre as partes no documento seja efectivado.

“Portanto, podem contar que da nossa parte tudo faremos para que as acções identificadas venham a ter concretude”, assegurou, mostrando a disponibilidade da instituição que dirige em mapear outras possíveis áreas de intervenção conjunta.

O académico, que se mostrou confiante de que o protocolo com duração de quatro anos vai ter frutos, sugeriu acções conjuntas fora de Cabo Verde entre as duas instituições visando dar alguma visibilidade à Diáspora.

Se tal acontecer, Gabriel Fernandes garantiu que vão estar a dar também visibilidade a estrutura social como um todo e a reforçar os pilares da democracia, tendo em conta que a academia e a imprensa têm um papel crucial no reforço desses pilares.

FM/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos