“Consumidor é também um inspector da segurança sanitária dos alimentos”, responsável

Cidade da Praia, 07 Jun (Inforpress) – A administradora da Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), Patrícia Alfama, alertou hoje, na Cidade da Praia, para o papel que o consumidor tem na garantia da segurança alimentar e apelou à denúncia em casos de irregularidades.

Aquela administradora da ERIS para a área da segurança sanitária dos alimentos falava à imprensa no âmbito do Dia Internacional da Segurança Sanitária dos Alimentos, que se comemora pela primeira vez hoje, 07, sob o lema escolhido pelas Nações Unidas “A segurança sanitária dos alimentos, uma responsabilidade de todos”.

“A nível mundial, uma em cada dez pessoas tem problema, portanto, de doenças transmitidas por alimentos”, disse aquela responsável, completando que se trata de “um número grande a nível mundial” e que é nesse sentido que esse dia foi instituído para chamar a atenção a todos os actores, desde os produtores, operadores económicos, classe política, consumidores e as autoridades de regulação.

Patrícia Alfama adiantou ainda que desde 2015 Cabo Verde tem vindo a fazer análise dos produtos alimentares vegetais, frutas e legumes, produzidos a nível nacional e importados, para ver qual é incidência de pesticidas.

Os resultados, afirmou, demonstram que o nível não excede à concentração máxima definida pelas organizações internacionais.

“Fazendo uma comparação entre os produtos nacionais e os importados, os produtos nacionais produzidos em Cabo Verde, tem muito menor concentração de pesticidas que os importados”, acrescentou.

Mais à diante, aquela administradora ressaltou que em todo esse processo de fiscalização e supervisão do mercado o consumidor é um inspector também e que, por isso, deve denunciar em casos de constatação de irregularidades.

“A ERIS tem meios de comunicação para denunciar, através do nosso site, através do telefone (…) o consumidor é um inspector também”, reforçou

O Dia Internacional da Segurança Sanitária dos Alimentos foi instituído pelas Nações Unidas, através da Organização Mundial da Saúde e da FAO, e visa chamar a atenção e inspirar a realização de acções para ajudar a prevenir, detectar e gerenciar riscos alimentares, contribuindo para a promoção da segurança alimentar, da saúde humana, assim como para o progresso da agricultura, do turismo e do desenvolvimento sustentável.

Em Cabo Verde, a efeméride foi aproveitada pela recém-criada Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), para falar dos riscos relacionados com as doenças transmitidas pelos alimentos e da importância da segurança alimentar.

GSF/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos