“Como um Segredo na Boca do Universo” de José Luiz Tavares é apresentado na Praia a 09 de Novembro

Cidade da Praia, 04 Nov (Inforpress) – A antologia “Como um Segredo na Boca do Universo – Obra Completa Mente Inacabada” do escritor cabo-verdiano José Luiz Tavares é lançada quinta-feira, 09, na cidade da Praia, tendo como palco a livraria Pedro Cardoso.

Trata-se de uma colectânea que reúne num só volume duas décadas de produção poética do escritor natural do Tarrafal de Santiago onde constam os livros de poesia publicados pelo autor até ao momento, designadamente “Paraíso Apagado por um Trovão (2004), “Cidade do Mais Antigo Nome” (2010), “Lisbon Blues” (2015), “Arder a Vida Inteira” (2016), “Polaroides de Distintos Naufrágios” (2017), “Rua Antes do Céu” (2017), e “Instruções para Uso Posterior ao Naufrágio” (2019).

Segundo a sinopse que acompanha a publicação, “tal obra, pela sua densidade e extensão, construída em duas décadas de publicação, representa a mais singular e consequente aventura criativa da literatura cabo-verdiana, e quiçá da língua portuguesa, plasmada nas palavras de Pires Laranjeira, o maior especialista vivo nas literaturas africanas escritas em português.

O livro publicado, em Fevereiro em Portugal, além de colocar à disposição do leitor num único volume livros publicados em inúmeras chancelas e díspares geografias (de Moçambique a Colômbia), inclui ainda dois livros inéditos, «As Irrevogáveis Trevas» e «Um Preto de Maus Bofes», a autobiografia poética e existencial do autor.

Com cerca de 1.500 páginas, a obra foi editada pela Imprensa Nacional Casa da Moeda e vai ser apresentada, quinta-feira, 09 de Novembro, na Livraria Pedro Cardoso, na cidade da Praia, pelas 18:00.

A apresentação vai estar a cargo de Rui Guilherme Figueiredo da Silva, autor da tese de doutoramento “exemplo Cosmopolita” que teve como objecto a obra de José Luiz Tavares.

José Luiz Tavares nasceu a 10 de Junho, no Tarrafal, Cabo Verde, em 1967. Estudou Literatura e Filosofia em Portugal, onde vive há mais de três décadas. Desde a sua estreia, em 2003, publicou dezanove livros e recebeu inúmeros prémios, sendo o escritor mais premiado de sempre de Cabo Verde.

De entre as várias distinções recebeu o Prémio Revelação Cesário Verde, CMO 1999; Prémio Mário António de Poesia, Fundação Calouste Gulbenkian (2004); Prémio Jorge Barbosa, Associação de Escritores Cabo-verdianos (2006); Prémio Pedro Cardoso, Ministério da Cultura de Cabo Verde (2009); Prémio de Poesia Cidade de Ourense (Espanha, 2010); Prémio BCA/Academia Cabo-verdiana de Letras (2016).

Por três vezes consecutivas – 2008, 2009 e 2010 – recebeu o Prémio Literatura para Todos do Ministério da Educação do Brasil, por livros destinados a neo-leitores jovens e adultos; Prémio Vasco Graça Moura /Imprensa Nacional Casa da Moeda (2018).

MJB/JMV//ZS

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos