Christopher Kalila destaca engajamento dos parlamentares cabo-verdiano no debate sobre tuberculose em África

Cidade da Praia, 05 Ago (Inforpress) – O presidente do Comité da Tuberculose e do Desenvolvimento Sustentável do Caucus manifestou hoje satisfação pelo engajamento dos parlamentares cabo-verdiano para a realização da 3ª Cimeira Africana sobre a doença no arquipélago.

Christopher Kalila fez essa consideração quando discursava na cerimónia da abertura da 3ª Cimeira Africana sobre a Tuberculose, realizado no âmbito dos trabalhos da Comissão Permanente de Saúde, Trabalho e Assuntos Sociais e da Comissão de Género, Família, Juventude e Pessoas com Deficiência do Parlamento Pan-Africano, na cidade da Praia de hoje a quarta-feira, 07.

“Este ponto, que hoje temos na agenda, demonstra o envolvimento dos parlamentares cabo-verdianos em quererem que, em conjunto, trabalhemos para eliminar a tuberculose no continente africano no horizonte 2030”, disse.

O grupo parlamentar da comissão de saúde está representado a nível da África, segundo Christopher Kalila, por 250 deputados que estão a fazer a advocacia para criação de leis e de metas que visam eliminar a tuberculose.

A tuberculose, acrescentou, está entre as dez doenças reconhecidas como as que mais pessoas matam no mundo.

Segundo aquele responsável, entre 2017 e 2018 mais de um 1,6 milhões de pessoas morreram de tuberculose, apesar de ser uma doença curável e que pode ser prevenida.

“Perante estes dados, perguntamos o porque de continuarmos a permitir que esta doença mate milhões de pessoas. Nós devemos fazer alguma coisa para pormos fim ao sofrimento humano e penso que é por esta razão que aqui estamos”, ajuntou.

A tuberculose, referiu, é um dos aspectos da luta que há que travar a nível da saúde no continente africano, fazendo com que os compromissos a nível regional e global assumidos sejam postos em acção para “o bem dos povos”.

O debate sobre o tema vai ocorrer na terça-feira, 06, discutido o tema sobre os benefícios económicos de investimento internos nos sistemas sanitários e melhoria da saúde, medidas no quadro de resultados da União Africana sobre o financiamento interno para saúde e o papel dos parceiros na 6ª campanha de trabalho da “África Tuberculose”.

Consta ainda dos objectivos do encontro a criação de um pacto reforçado entre parlamentares e sociedade civil para impulsionar uma resposta política sustentável à doença em todos os países africano e a assinatura da declaração de intenções a nível do encontro da Praia.

PC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos