CERMI já formou mais de 2.500 técnicos em energias renováveis e manutenção industrial – Presidente

Cidade da Praia, 13 Nov (Inforpress) – O presidente do conselho de administração do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI), Gilson Correia, declarou hoje, na Praia, que aquele centro de formação, já capacitou mais de 2.500 técnicos em energias renováveis e manutenção industrial.

“Fundado em 2015, até o momento, o CERMI já formou mais de 2.500 técnicos, realizou mais de 130 acções de formação, e estes 260 que se iniciam hoje vão se juntar a esses números”, assinalou aquele responsável, salientando que foram mais de 600 candidatos de todos as ilhas.

Gilson Correia fez estas declarações na sessão de abertura do novo ano lectivo 2023/2024 no CERMI, ressaltando que as áreas de energias renováveis e manutenção industrial, detentoras de altas taxas de empregabilidade no País, constituem as especialidades do CERMI.

“Por isso, todos os formandos que se iniciam hoje e no final podem ter a certeza que o mercado estará disponível para a vossa integração. No entanto, todos estão em condições de criar a própria empresa e incubar no CERMI e passar a prestar serviço também para o mercado”, concretizou o presidente do CERMI.

Os cursos, indicou, têm uma duração de 8 a 10 meses, e Gilson Correia fez um apelo à persistência dos alunos, recordando que foram seleccionados entre vários outros candidatos que também desejavam ter essa oportunidade, frisando ainda que todos os alunos de cadastro social 1 e 2 são subsidiados pelo Governo.

Gilson Correia destacou igualmente a importância da formação profissional para a criação de emprego em Cabo Verde, considerando que o país carece cada vez mais de mão-de-obra qualificada. Nesta senda, ressaltou que o CERMI tem se destacado e, actualmente, é reconhecido tanto no mercado africano quanto na Europa.

Precisou também que o mercado “é acessível”, e os jovens capacitados poderão acompanhar o processo de transição energética em Cabo Verde, e auxiliar o País a alcançar as “ambiciosas” metas: atingir 30% de Energias Renováveis em 2025, e ultrapassar 50% em 2030.

TC/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos