Cabo Verde expressa preocupação pela situação política na Guiné Conacri

Cidade da Praia, 08 Set (Inforpress) – Cabo Verde expressou hoje a sua preocupação com relação à situação política na República da Guiné-Conacri na sequência do golpe de Estado protagonizado, neste final-de-semana, pelo tenente-coronel Mamady Doumbouya, chefe das Forças Especiais.

Esta preocupação foi manifestada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Figueiredo Soares, na sessão Extraordinária Virtual da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO sobre a situação política na República da Guiné e na República do Mali, na qual participou em substituição do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

Rui Figueiredo ressaltou as implicações da situação da Guiné na estabilidade política de toda a sub-região, defendendo que as questões políticas devem ser solucionadas num quadro de diálogo político, balizado por regras e princípios constitucionais.

“Por isso, e considerando as informações apresentadas pelo Presidente da Comissão à Conferência, juntamos a nossa voz à veemente condenação do recurso à força para assumir o poder na República da Guiné, ao arrepio da Constituição do país e em flagrante violação do Protocolo Adicional sobre a Democracia e a Boa Governação”, afirmou.

Rui Figueiredo defendeu ainda que a comunidade internacional, a começar pela CEDEAO, deve mandar uma mensagem clara ao Comité Nacional para a Unidade e Desenvolvimento (CNRD), afirmando a necessidade de serem garantidas a integridade física e a libertação do Presidente Alpha Condé e dos demais detidos durante os acontecimentos do dia 05 de Setembro.

“A proposta de suspensão da República da Guiné de todas as instâncias da CEDEAO é elemento essencial dessa mensagem e Cabo Verde subscreve-a por inteiro”, afirmou Rui Figueiredo, completando que o arquipélago também entende que é “imperioso” o regresso à normalidade constitucional na República da Guiné.

Cabo Verde considera ainda apropriadas as medidas sugeridas no sentido de se criar condições para o acompanhamento da evolução da situação, nomeadamente através de missões de alto nível para contactos preliminares e de avaliação da situação.

No que respeita à situação no Mali, avançou o ministro que Cabo Verde saudou o fundamental papel que o ex-Presidente Goodluck Jonathan vem desempenhando, apoiando o Presidente da Conferência no acompanhamento do processo de transição.

“Subscrevemos as preocupações por ele levantadas relacionadas com a necessidade de progressos no que respeita à tomada de medidas concretas visando a plena realização da transição, incluindo a organização de eleições livres, justas e transparentes”, finalizou.

GSF/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos